Pedro Alves da Veiga traz a Faro Transmutações Generativas

Publicado em 30 Janeiro 2018 por RUA FM

A Galeria Trem, em Faro, inaugura no dia 2 de fevereiro, às 18h30, a exposição Transmutações Generativas de Pedro Alves da Veiga, artista e colaborador do Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC) da Universidade do Algarve.  A exposição, que estará patente até ao dia 16 de março, incluirá duas instalações do autor: Alchimia e Ommandala que convidam à interação e à descoberta a partir do som ou da imagem. 

Alchimia é uma instalação projetada com base no fascínio humano pelo autorreflexo, remontando ao mito de Narciso, ou às várias interpretações artísticas – retratos de todas as eras – mais recentemente materializadas na selfie omnipresente. A Alchimia estimula o público com visualizações dos seus próprios rostos, processados e alterados, fora do seu controle estético mas, ainda assim, retratando-os reconhecidamente. Numa época em que o racismo, a igualdade de género, as migrações, a transexualidade e a cultura são objeto de tantas controvérsias, em que até o próprio software utilizado para a deteção e reconhecimento facial é questionado, Alchimia transforma cada rosto detetado, atribuindo-lhes traços diferentes: homem, mulher, andrógino, máscara tribal, novo, velho, indescritível, cómico, aterrorizador.

Ommandala nasceu como uma representação do nosso cosmos doméstico. Esta instalação recorre ao som como única fonte de interação, regenerando-se em função dos sons, e oferecendo uma nova coleção de estímulos. A mandala é um símbolo espiritual e ritual nas religiões Hindus. Representa o universo e é construída de acordo com um conjunto de regras bem definido, tal como a arte generativa. Originalmente as mandalas eram usadas para focalizar a atenção dos praticantes e adeptos, como ferramentas auxiliares de orientação, e para estabelecer um espaço sagrado, ajudando na indução de transes. O Om ou Aum é o som sagrado e um ícone espiritual, bem como o mantra mais importante do hinduísmo. Diz-se que ele contém o conhecimento dos Vedas e é considerado o som do universo e a semente que fecunda os outros mantras. Desta forma representa aqui também o som gerador, já que é através do som que Ommandala reage à presença humana.

 

Sobre o artista:

Pedro Alves da Veiga é um investigador e artista transdisciplinar, licenciado em Engenharia Informática pela FCT-UNL. Atualmente é doutorando em Média-Arte Digital e investigador do Centro de Investigação em Artes e Comunicação, desenvolvendo ainda atividade artística em assemblage, programação criativa generativa e audiovisuais digitais. As suas obras de média-arte digital já foram exibidas em festivais (Paratissima 2016, Lisboa; Heritales 2016, Évora e Bienal de Arte de Cerveira, 2015) conferências (Artech 2017, Macau; Expressive CAe 2016 e Ciência 2016, Lisboa) e noutros espaços de exposição (Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos, Amadora; Fábrica Braço de Prata, Lisboa).

  • twitter
  • facebook
  • myspace
  • google
  • aim
  • blinklist
  • blogger
  • blogmarks
  • buzz
  • connotea
  • delicious
  • digg
  • diigo
  • fark
  • friendfeed
  • furl
  • linkedin
  • live
  • livejournal
  • magnolia
  • mixx
  • netvibes
  • netvouz
  • newsvine
  • propeller
  • reddit
  • slashdot
  • stumbleupon
  • technorati
  • yahoo

Deixa um Comentário

 
 
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
 
Newsletter
  1. Aguardamos os teus comentários e Sugestões