Arquivo | Universidade

UAlg acolhe CONSOLFOOD 2020

Publicado em 22 Janeiro 2020 por RUA FM

A Universidade do Algarve recebe, entre os dias 22 e 24 de janeiro, a terceira edição da Conferência Internacional Advances in Solar Thermal Food Processing (CONSOLFOOD 2020), que decorrerá no Instituto Superior de Engenharia (ISE), no Campus da Penha.

Esta conferência, que contará com 80 participantes provenientes de todo o mundo, terá como oradores principais Manoj Soni, professor do Birla Institute of Technology and Science, Pilan, Rajasthan (Índia) e Jürgen Kleinwächter, físico e inventor.

Durante três dias, os participantes irão apresentar e discutir tópicos relacionados com os avanços da cozinha solar, incluindo o processamento de alimentos no que respeita à cocção e à desidratação dos alimentos. Para além das palestras, haverá um espaço de exposição de fornos solares de autores de Portugal, Espanha, Índia, Lesotho, México, Brasil e Estados Unidos, França, entre outros.

Celestino Ruivo, docente do Instituto Superior de Engenharia da UAlg e responsável pela dinamização desta conferência, tem sido um grande impulsionador da “cozinha solar”, pois considera que, através da demonstração efetiva do seu potencial, é possível utilizá-la em vários contextos: na casa de cada família, nos restaurantes, nas cantinas escolares, nas fábricas, nos lares de idosos, e em instituições diversas.

Face ao exponencial aumento dos consumos de energia e aos problemas ambientais locais e globais, Celestino Ruivo defende que “a atividade de exploração nas unidades fabris e a vida quotidiana de cada ser humano deve ser pautada por práticas de boa eficiência na utilização dos recursos naturais, incluindo os energéticos”. Na sua opinião, “tais práticas contribuirão, certamente, para a manutenção de condições de equilíbrio na natureza e, consequentemente, para uma vida mais saudável”.

A cozinha solar, conhecida há muitas décadas, mas utilizada por um número restrito de pessoas, assume-se como um pilar importante principalmente nas regiões com elevado potencial de radiação solar de que é exemplo o sul da Península Ibérica.

Durante este terceiro encontro, os participantes terão ainda a oportunidade de confecionar os almoços e coffee breaks, utilizando a energia solar térmica.

Consultar mais informações em: www.consolfood.org

Comentários fechados em UAlg acolhe CONSOLFOOD 2020

Universidade do Algarve tem inscrições abertas para o “Dia Aberto”

Publicado em 20 Janeiro 2020 por RUA FM

No dia 20 de fevereiro, a Universidade do Algarve irá receber os alunos do 9º ao 12º anos em mais uma edição do Dia Aberto. Com o objetivo de divulgar a oferta formativa para 2020/2021 e dar a conhecer o trabalho pedagógico e científico desenvolvido na UAlg, o Dia Aberto apresenta um programa variado, com atividades de carácter informativo, pedagógico, experimental e lúdico.

As inscrições são efetuadas exclusivamente online, até dia 10 de fevereiro, através de formulário eletrónico, disponível em http://www.eventos.ualg.pt/semanaberta/, onde também poderá ser consultado o programa.

A iniciativa destina-se a alunos e professores, mas também a outros agentes educativos, procurando incluir ainda os encarregados de educação e demais cidadãos interessados.

O programa contempla mais de uma centena de atividades distribuídas pelos dois campi (Penha, Gambelas), onde se realizarão visitas guiadas aos departamentos e laboratórios, palestras e várias iniciativas culturais e desportivas.

No ano transato, a UAlg esgotou o número de inscrições, com mais de 2500 alunos do ensino básico e secundário, onde se destacaram as escolas do Algarve e do Alentejo.

Este ano, as atividades também foram pensadas de forma a desafiar e interpelar os conhecimentos dos jovens, estimulando o seu sentido crítico, a assimilação de novos conceitos e/ou a estruturação de matérias já abordadas em sala de aula, através das várias disciplinas que constituem os currículos do ensino básico e secundário em Portugal.

Comentários fechados em Universidade do Algarve tem inscrições abertas para o “Dia Aberto”

UAlg coordena aliança no âmbito das «Universidades Europeias»

Publicado em 08 Janeiro 2020 por RUA FM

Uma aliança europeia, coordenada pela Universidade do Algarve (UAlg), que conta também com as universidades de Huelva (Espanha), Lahti (Finlândia), Ludwigshafen (Alemanha), Timisoara (Roménia), Tomas Bata (República Checa), e Tuscia (Itália), vai ser assinada formalmente às 12h00 do dia 10 de janeiro, na sala de seminários da Reitoria do Campus de Gambelas, no âmbito da iniciativa «Universidades Europeias» do programa Erasmus+ .

Criadas por iniciativa das próprias universidades, as «Universidades Europeias» pretendem constituir redes em toda a União Europeia, que permitam aos estudantes obter um grau académico através da combinação de estudos realizados em vários países europeus, contribuindo, assim, para a competitividade internacional das próprias universidades.

O consórcio liderado pela UAlg, intitulado Sustainability Horizon Alliance, tem como objetivo criar horizontes de sustentabilidade transversais, quer ambientais, quer sociais ou económicos. Pretende ter um forte impacto nas regiões onde se insere, através do ensino à distância, empreendedorismo e inovação, e criar pontes estratégicas com África, América do Sul e Ásia. Segundo Alexandra Teodósio, vice-reitora da UAlg, pretende-se “propor uma nova tipologia de grau europeu, reconhecido entre as universidades do consórcio, que permita reduzir as barreiras no reconhecimento dos graus em cada país”.

A assinatura na UAlg contará com a presença da reitora da Universidade de Huelva (Espanha), do Reitor da Universidade Tomas Bata (República Checa), da Reitora da Universidade de Lahti (Finlândia) e de representantes das universidades Tuscia (Itália), Timisoara (Roménia), e Ludwigshafen (Alemanha).

Comentários fechados em UAlg coordena aliança no âmbito das «Universidades Europeias»

António Covas, professor catedrático da UAlg profere Última Lição

Publicado em 17 Dezembro 2019 por RUA FM

António Covas, professor Catedrático da Faculdade de Economia da Universidade do Algarve, irá proferir a sua Última Lição, intitulada “A política europeia para a próxima década – Uma breve história do futuro”, no dia 18 de dezembro, às 17h30, no Auditório da Faculdade de Economia, Campus de Gambelas.

Nesta lição, António Covas irá abordar “a herança da década de 2008/2018, os paradoxos do processo de integração, o abismo extraterritorial da revolução tecnológica, as dificuldades da governação multiníveis, os grandes desafios da governança europeia”.

Doutorado em Assuntos Europeus pela Universidade Livre de Bruxelas, professor da Universidade de Évora entre 1977 e 2000, António Covas é professor Catedrático da Universidade do Algarve desde 2000. É autor de quinze livros sobre assuntos europeus e um europeu convicto

Comentários fechados em António Covas, professor catedrático da UAlg profere Última Lição

Projeto MILAGE distinguido com Prémio Boas Práticas ERASMUS

Publicado em 16 Dezembro 2019 por RUA FM

O projeto MILAGE – MathematIcs bLended Augmented GamE foi distinguido pela Agência Nacional Erasmus+ com o “Prémio boas práticas” numa cerimónia que decorreu, na semana passada, na Universidade de Évora.

Para receber o prémio estiveram Mauro Figueiredo e Conceição Ribeiro, docentes da Universidade do Algarve, Francisco Soares e Luís Vilhena, professores do Agrupamento de Escolas Pinheiro e Rosa.

Este projeto começou em setembro de 2015 e terminou a 31 de agosto de 2018. Foi coordenado pela Universidade do Algarve, em parceria com a Escola Secundária Pinheiro e Rosa (Portugal), Universidade de Nord e a Escola Secundária de Verdal (Noruega); Universidade da Extremadura e a Escola Secundária de Norba Caesarina (Espanha), e Universidade de Cag (Turquia).

No âmbito deste projeto do programa ERASMUS+ resultou a APP MILAGE APRENDER+ que, mesmo terminado o projeto, continuou a crescer, tendo atualmente mais de 25 mil alunos inscritos.

Esta App, desenvolvida para ajudar todos os alunos através de vídeos educacionais, aproveitando as potencialidades dos smartphones e tablets, conjuga um modelo pedagógico centrado no aluno com vista a promover uma aprendizagem ativa e mais autónoma, em ambiente gamificado.

Esta aplicação começou por centrar-se no ensino da Matemática, mas atualmente contém materiais para o ensino de todas as disciplinas, organizados por anos de escolaridade, do 1.º ao 12º anos, que podem ser utilizados em sala de aula ou fora desta, com total autonomia do aluno.

Atualmente, a Universidade do Algarve é a coordenadora do projeto LEARN+, do programa ERASMUS+ financiado pela União Europeia, para implementar a plataforma MILAGE APRENDER+ em Espanha, Alemanha e Chipre.

O projeto MILAGE APRENDER+ é apoiado pela Direção Geral de Educação, Associação de Professores de Matemática, Associação de Professores de Português e Associação Portuguesa de Imprensa.

Mais informações sobre o projeto MILAGE APRENDER+ em: https://www.facebook.com/milagelearnplus/

Comentários fechados em Projeto MILAGE distinguido com Prémio Boas Práticas ERASMUS

«Encontro pelo Planeta» reúne cerca de 600 alunos do Secundário na Universidade do Algarve

Publicado em 13 Dezembro 2019 por RUA FM

A Universidade do Algarve acolhe, na próxima segunda-feira, dia 16 de dezembro, um «Encontro pelo Planeta». Inserido nas comemorações do 40º aniversário da UAlg, o Encontro conta com a participação de cerca de 600 alunos, 30 turmas, 50 professores e 12 escolas secundárias do Algarve, que irão reunir-se, às 10h00, no Grande Auditório do Campus de Gambelas.

Coordenado pelo Centro de Ciência Viva de Lagos, no âmbito do projeto EcoScience, o “Encontro Pelo Planeta” resulta de um desafio lançado a alunos e professores do Ensino Secundário, para apresentarem projetos e ideias que contribuam para a preservação e sustentabilidade do Ambiente.

EcoScience é um projeto financiado pelo Orçamento Participativo de Portugal 2017 que tem por objetivos promover a consciência para a Sustentabilidade, Preservação e Conservação do Meio Ambiente e sensibilizar para a preservação do Património Natural e Cultural na  região do Algarve. É coordenado pelo Centro de Ciência Viva de Lagos, e tem como parceiros o Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA) da Universidade do Algarve, o Centro Ciência Viva de Faro e Tavira, associados à UAlg, e a Associação A Rocha.

Programa completo aqui

Comentários fechados em «Encontro pelo Planeta» reúne cerca de 600 alunos do Secundário na Universidade do Algarve

UAlg celebra 40º aniversário e entrega primeiro prémio Manuel Gomes Guerreiro

Publicado em 12 Dezembro 2019 por RUA FM

Na sessão solene do 40º aniversário da Universidade do Algarve, que se realizou no dia 11 de dezembro, às 17h00, no Grande Auditório do Campus de Gambelas, o reitor Paulo Águas relembrou que a UAlg é a única Instituição de Ensino Superior criada pela Assembleia da República, Lei 11/79, publicada a 28 de março. “É uma singularidade que muito nos orgulha”, afirmou, elencando alguns dos momentos mais marcantes da Academia, desde o período de instalação, passando pelo período de grande expansão, até à última década, marcada pela internacionalização.

Perante um auditório completamente lotado, Paulo Águas centrou o seu discurso em três elementos estruturantes: as comemorações dos 40 anos; o contrato de legislatura; terminando com um balanço de 2019 e as perspetivas para 2020, à luz dos objetivos estratégicos definidos para o mandato reitoral 2017-2021.

Sobre a internacionalização, esclareceu que esta “não pode ser entendida apenas como captação de estudantes internacionais, onde a UAlg tem vindo a registar um êxito assinável pois quase 25% dos atuais estudantes são de nacionalidade estrangeira”. Para o reitor, “a internacionalização deve alicerçar-se na criação de redes de investigação e de alianças estratégicas entre instituições, dimensões em que já temos trabalho realizado e que continuaremos a aprofundar”.

Se foi na última década que, “respondendo a um desafio dos governantes e do País, se iniciou, de forma inovadora, o ensino médico, reforçando a formação na área da Saúde, 2019 ficará ainda marcado pela passagem do Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina a Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas”. Todavia, o reitor recorda que “a última década também foi marcada, há que dizê-lo, por fortíssimos constrangimentos financeiros, que continuam presentes”.

Outro elemento estruturante selecionado para o seu discurso foi o contrato de legislatura, assinado no passado dia 29 de novembro, entre o Governo e as Instituições de Ensino Superior Públicas. “Pretende-se garantir um processo efetivo de convergência com a Europa até 2030, desígnio que, naturalmente, deve mobilizar a Universidade do Algarve.”

Sobre o balanço sumário de 2019 e as perspetivas para 2020, o reitor considera que os resultados alcançados são muito animadores. “Em 2018/19, o número de inscritos voltou a aumentar ( 4,3%). Foi o 3.º ano de consecutivo de crescimento. Os indicadores disponíveis apontam para novo crescimento em 2019/20, prevendo-se que a UAlg volte a ultrapassar os 8 mil estudantes de grau (ou seja, sem mobilidade), o que não acontece desde 2011/12. O crescimento manteve-se mais forte entre os estudantes de nacionalidade estrangeira, que passaram a representar 21% do total (estão incluídos os estudantes de mobilidade). Em 2019/20 poderão ser mais de 2 mil, passando a representar, aproximadamente, 25% da comunidade estudantil.”

A questão do alojamento também mereceu especial atenção pelo reitor que aproveitou para referir que “desde 2016 as mais de 500 camas dos Serviços de Ação Social passaram a ter ocupação plena”, mencionando ainda que “a reorganização dos espaços letivos em 2018/19 permitiu libertar o edifício da Escola Superior de Saúde, o qual foi sinalizado pelo Plano Nacional de Alojamento para o Ensino Superior”. Porém, “contrariamente às nossas expetativas, em 2019 os progressos foram lentos, e são aguardados novos desenvolvimentos, que poderão possibilitar termos uma nova residência em 2021”. 

Dando cumprimento à norma transitória do emprego científico, o reitor recordou que em fevereiro de 2019, foram contratados 20 bolseiros doutorados. “No total, em 2018 e em 2019, ao abrigo da norma transitória foram contratados 41 investigadores. Ao longo do ano foram abertos outros concursos ao abrigo de outras linhas do emprego científico. Tudo somado, temos hoje mais de 80 Investigadores contratados, valor que continuará a aumentar em 2020.”

Também em 2019 foi iniciada a regularização dos trabalhadores precários. “Infelizmente, a um ritmo mais lento do que o desejado. Até à data temos aprovados 27 concursos. Há um ano manifestei a intenção de concluir a regularização em 2019. Tal não foi possível. Não se tratou de má vontade”. O PREVPAP resulta de uma alteração legislativa. Segundo o reitor, “tem um forte impacto financeiro, que o governo continua a não reconhecer”, mas, “não obstante considerarmos que não temos capacidade para acomodar o seu impacto, decidimos orçamentar para 2020, o que não aconteceu em 2019.” Vítor Neto, presidente do Conselho Geral da UAlg aproveitou a oportunidade para salientar que pôde testemunhar, como presidente do Conselho Geral, “o enorme trabalho que tem sido realizado e sobretudo os progressos alcançados, apesar das condicionantes estruturais e dos constrangimentos financeiros e legais.”

Em representação dos funcionários não docentes, Cândida Barroso, consciente de que o mandato do atual reitor não tem sido fácil, acredita que o responsável máximo da Academia “é capaz de cuidar da maior riqueza da Universidade do Algarve – as pessoas”. Tal como referiu “poderemos sempre fazer melhor, chegando mais longe, com menor esforço”.

No seu último discurso enquanto presidente da Associação Académica, Pedro Ornelas relembrou “todos aqueles que lutaram para que esta casa fosse uma realidade”. Todos os reitores, “os deputados eleitos pelo círculo de Faro à época, que conseguiram uma rara unanimidade na Assembleia da Republica, numa altura em que o próprio governo era contra a criação da Universidade Algarve”.

Em representação dos docentes, Eduardo Esteves, explicou que propositadamente não aproveitou esta oportunidade para reivindicar. “Não querendo isso dizer que não haja reivindicações a fazer, mas melhorar ou atualizar as condições materiais, sejam salas de aula ou laboratórios, ou equipamentos, ou serviços, obviamente ajudará a tornar a experiência da comunidade académica mais proveitosa, mas cabe-me, cabe-nos a nós docentes, e claramente também aos alunos, contribuir positivamente para essa experiência em termos de aprendizagem, de relações e de expectativas para que, depois destes 40 anos, os alunos atuais e futuros declarem a UAlg como a sua Alma Mater.”

Primeira edição do Prémio Manuel Gomes Guerreiro distingue académico brasileiro

Um dos pontos altos da cerimónia foi a entrega do Prémio Manuel Gomes Guerreiro, que contou com o apoio financeiro dos Municípios de Faro e Loulé, atribuído a Paulo Henrique Faria Nunes, académico brasileiro, pela obra “A Institucionalização da Pan-Amazônia”. Para o premiado, escrever sobre estas questões numa perspetiva transdisciplinar é um desafio. “Além da complexidade do assunto, a maior parte da população brasileira vive muito distante da Amazónia. Apesar dos esforços de académicos e cientistas, pouco se conhece sobre esse ecossistema tão importante.” O Prémio Manuel Gomes Guerreiro, “além da realização pessoal do seu ganhador, é um grande incentivo à comunidade científica brasileira, em especial àqueles que se dedicam às questões ambientais e à Amazónia”, refere o autor.

Em representação do Júri, a escritora Lídia Jorge afirmou no seu discurso que “este livro vem trazer-nos uma notável descrição miúda, detalhada e fina, de natureza histórica, por vezes antropológica, natural, económica, política, e do âmbito das relações internacionais e do direito, que demonstram como se foi tecendo a complexidade de vários níveis, que caracteriza a região da Hileia Amazónica”. Para a Doutora Honoris Causa pela UAlg, “existe neste livro um saber analítico paciente, próprio de um intelectual sério, um estudioso em profundidade que se entrega a uma causa”. Neste livro, refere ainda a representante do júri, “a análise, sempre cientificamente sustentada, não fica pela discriminação dos factos, eleva-se a um patamar interpretativo, a que o Professor Paulo Henrique Faria Nunes acrescenta uma opinião pessoal e uma proposta de ação explícita – A necessidade absoluta e imperiosa da instauração, na prática e no concreto, de instrumentos jurídicos institucionais, que contribuam para uma articulação eficaz entre os oito estados, tendo em vista o desenvolvimento das populações, de uma das regiões onde a vida humana é mais precária, e pobre, mantendo ao mesmo tempo o equilíbrio dos vários ecossistemas cruzados.”

Durante a cerimónia foram ainda entregues as medalhas da Universidade aos funcionários que completam 25 anos de serviço, os diplomas aos novos doutores e, com o apoio da Caixa Geral de Depósitos, foi também atribuído o “Prémio Universidade do Algarve” aos diplomados com mérito no ano letivo de 2017/2018.

Comentários fechados em UAlg celebra 40º aniversário e entrega primeiro prémio Manuel Gomes Guerreiro

Novo livro sobre bem-estar de peixes editado por investigadores do CCMAR

Publicado em 11 Dezembro 2019 por RUA FM

Na área do bem-estar de peixes, esta é uma obra bastante completa pois aborda a temática através da observação de várias espécies de aquacultura, estudo de peixes capturados, exemplos de modelos experimentais e teve ainda em consideração revisões sobre a avaliação e melhoria de condições dos animais.

“O livro contribui para o nosso conhecimento sobre a biologia das espécies de peixes criados em aquacultura com algumas descobertas importantes sobre a sentiência dos peixes (a sua capacidade de sentir dor), novas técnicas para o tratamento destes animais e novas ferramentas para abordar a questão”, salienta o investigador João L. Saraiva.

Este é um documento importante sobre os recentes avanços e lacunas de investigação que ainda existem sobre o assunto, e testemunha o empenho de todos os principais interessados em melhorar o bem-estar dos peixes em cativeiro.

O livro foi lançado simultaneamente com a realização de um curso de bem-estar de peixes, organizado pelo grupo Fish Ethology and Welfare do CCMAR, que contou com a presença de oradores internacionais de renome e mais de 50 participantes vindos de oito países, representando vários setores da indústria, universidades, ONGs, oceanários, veterinários e instituições governamentais, que passaram três dias intensivos a debater sobre o assunto.

Estas iniciativas consolidam o CCMAR e o grupo Fish Ethology and Welfare como intervenientes chave na investigação, aplicações e consultoria de apoio a decisões na área do bem-estar de peixes. O CCMAR lidera presentemente esta disciplina em Portugal e trabalha já em colaboração com a indústria da aquacultura a nível internacional, pretendendo expandir a aplicação de soluções para o sector das pescas e experimentação.

Comentários fechados em Novo livro sobre bem-estar de peixes editado por investigadores do CCMAR

Prémio Manuel Gomes Guerreiro atribuído a académico brasileiro

Publicado em 06 Dezembro 2019 por RUA FM

Já é conhecido o grande vencedor do Prémio Manuel Gomes Guerreiro. Das 16 candidaturas selecionadas, o júri decidiu por unanimidade atribuir o prémio a Paulo Henrique Faria Nunes, académico brasileiro, pela obra “A Institucionalização da Pan-Amazônia”, que irá ser entregue no dia 11 de dezembro, às 17h30, na sessão solene do 40º aniversário da Universidade do Algarve, no Grande Auditório do Campus de Gambelas.

Paulo Henrique Faria Nunes é professor na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás). No trabalho premiado analisa os principais fatores que favorecem e dificultam o desenvolvimento de uma diplomacia pan-amazônica, tendo em vista que a floresta tropical representa, simultaneamente, um trunfo e um motivo de preocupação. A obra, de caráter multidisciplinar, segundo o autor “visa suprir uma lacuna académica e editorial”. Defende ainda que a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica, conquanto anterior ao MERCOSUL e à União de Nações Sul-Americanas (UNASUL), é uma “notória desconhecida”, reconhecendo que “a produção dedicada ao assunto é pequena e, consequentemente, os problemas da diplomacia pan-amazônica não figuram entre as leituras regulares de estudantes de geografia, ciência política, relações internacionais e direito”. O autor – graduado em Direito, mestre em Geografia e doutor em Ciências Políticas e Sociais – desenvolve uma pesquisa fundamentada em extensa revisão bibliográfica, fontes primárias (documentos, dados estatísticos) e atos normativos nacionais e internacionais.

Se inicialmente sentiu “alguma resistência” em concorrer ao Prémio, por achar que a Amazónia não seria um tema muito interessante para uma instituição europeia, optou por fazê-lo por considerar que “seria uma boa forma de divulgar o livro em Portugal”.

Sobre a importância do prémio refere: “nós professores e pesquisadores brasileiros enfrentamos muitos obstáculos para desenvolvermos projetos de investigação, principalmente nas instituições privadas. As universidades brasileiras priorizam exageradamente as atividades do professor em sala de aula e nem sempre estão dispostas a investir na produção do conhecimento”. Para Paulo Henrique Faria Nunes, “este prémio tem uma grande relevância pessoal e profissional e ajuda a chamar a atenção para os problemas amazônicos no Brasil e no exterior”. Para o professor e investigador, “dadas as condições de trabalho nas instituições de ensino superior no Brasil e na condição de professor numa instituição privada, ainda que confessional, ver o reconhecimento de meu trabalho fora do Brasil tem um valor imensurável”.

Devido ao número de candidaturas, a seleção não foi fácil. Lídia Jorge, membro do júri, explicou: “Havia dezasseis candidaturas, de âmbitos muito diversos, e várias delas poderiam ter merecido ser premiadas. Pode-se dizer que a primeira edição deste prémio constitui um êxito. Depois de ouvidos os vários membros do júri, entendeu-se que a obra que mais se aproximava do espírito do prémio e a que apresentava maior valor intrínseco, do ponto de vista científico e cultural, era a obra a concurso “ A Institucionalização da Pan-Amazónia”. Segundo a escritora, “o júri valorizou a abordagem singular do autor sobre a questão complexa da gestão da Amazónia, enquanto espaço geográfico único no planeta, visto à luz dos vários cruzamentos de dados de natureza histórica e geopolítica da região, espaço carente de uma maior coordenação internacional entre os oito países amazónicos que a ocupam, análise a que o autor, Paulo Henrique Faria Nunes, acrescenta a defesa de um ponto de vista estratégico institucional para a criação de uma Pan-Amazónia multinacional coordenada.” Para Lídia Jorge, “trata-se de uma obra que não se limita a descrever o estado da realidade, propõe, em concreto, uma melhoria e salvação dessa realidade, com valor para a região e para a Terra inteira, no seu todo”.

O júri decidiu ainda atribuir uma Menção Honrosa a Daniel Henrique Alexandre Santana pela obra “Diogo Tavares e Ataíde”, tendo em conta o seu contributo para a divulgação do trabalho artístico do arquiteto e mestre canteiro algarvio mais importante do século XVIII.

Presidido pelo reitor da UAlg, Paulo Águas, o júri do concurso é composto por António Rendas, professor catedrático da Universidade Nova de Lisboa, Cláudio Torres, arqueólogo e diretor do Campo Arqueológico de Mértola, João Carlos Marques, professor catedrático da Universidade de Coimbra, João Ferreira do Amaral, professor catedrático da Universidade de Lisboa, Lídia Jorge, escritora e Doutora Honoris Causa pela UAlg, e Maria Amélia Martins-Loução, professora catedrática da Universidade de Lisboa e presidente da Sociedade Portuguesa de Ecologia.

Este prémio de caráter anual, organizado pela Universidade do Algarve, com o Patrocínio da Câmara Municipal de Faro e da Câmara Municipal de Loulé, irá ser entregue pelas três instituições. Tem um valor pecuniário único de 10 mil euros e destina-se a galardoar uma obra publicada, livro ou tese de doutoramento, que contribua para o desenvolvimento científico numa das áreas de conhecimento da Universidade do Algarve.

Recorde-se que Manuel Gomes Guerreiro foi o primeiro Reitor da UAlg e uma das mais destacadas figuras do Algarve do século XX, não só como cidadão, mas também como cientista.

Comentários fechados em Prémio Manuel Gomes Guerreiro atribuído a académico brasileiro

Especialistas mundiais vão reunir-se na Universidade do Algarve para debater alterações climáticas

Publicado em 03 Dezembro 2019 por RUA FM

A Universidade do Algarve (UAlg) vai acolher cerca de 300 especialistas mundiais em alterações climáticas, no âmbito de uma reunião de trabalho organizada pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que irá decorrer em Faro, Portugal, de 27 janeiro a 1 de fevereiro de 2020.

O IPCC tem três grupos de trabalho: Grupo de Trabalho I, que trata da base da ciência física das mudanças climáticas; Grupo de Trabalho II, que lida com impactos, adaptação e vulnerabilidade; e Grupo de Trabalho III, que trata da mitigação das mudanças climáticas. Os Relatórios de Avaliação do IPCC consistem em contribuições de cada um dos três grupos de trabalho e um Relatório de Síntese.

Desta reunião, em Faro, na Universidade do Algarve, sairão as contribuições do Grupo de Trabalho II, que analisará os impactos, adaptação e vulnerabilidade às mudanças climáticas, para a redação do Sexto Relatório de Avaliação. Este relatório irá fornecer aos governos uma avaliação dos mais recentes conhecimentos científicos sobre os impactos das mudanças climáticas nos ecossistemas e sistemas humanos, assim como as suas vulnerabilidades. Também analisará as capacidades e limites desses sistemas para se adaptarem às mudanças climáticas e as opções para reduzir riscos associados ao clima e criar um futuro sustentável.

O IPCC foi criado pela Organização Meteorológica Mundial e pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Tem como objetivo principal sintetizar e divulgar o conhecimento mais avançado sobre as mudanças climáticas que afetam o mundo, apontando as suas causas, efeitos e riscos para a humanidade e para o meio ambiente, sugerindo maneiras de combater os problemas.

Refira-se que, desde sua fundação, o IPCC já produziu cinco grandes relatórios e outros documentos extremamente relevantes para a sociedade e os decisores políticos. O primeiro relatório surgiu em 1990 e o último em 2014.

O Quinto Relatório de Avaliação, divulgado em 2014, já havia fornecido importantes evidências sobre as variações climáticas. Com base na revisão de milhares de pesquisas científicas, o documento apresenta uma análise das mudanças no clima, concluindo que as mudanças climáticas são reais e que as atividades humanas são a sua principal causa.

É do conhecimento geral que o IPCC representa a maior autoridade mundial no que diz respeito ao aquecimento global e tem sido a principal base para o estabelecimento de políticas climáticas mundiais e nacionais. A qualidade e seriedade do seu trabalho, que envolve os mais reputados cientistas da atualidade, valeu-lhe o Prémio Nobel da Paz em 2007.

Esta reunião é organizada pela Universidade do Algarve e pelo Centro de Ciências do Mar (CCMAR), a convite do Ministério do Mar.

Comentários fechados em Especialistas mundiais vão reunir-se na Universidade do Algarve para debater alterações climáticas

 
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
 
Fev
25
Ter
10:30 Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Fev 25@10:30_18:00
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Até 28 de março a Galeria Trem recebe a Exposição “The eyes are not here”. Inspirado em “The Hollow Men” de T.S. Elliot, o artista Orlando Franco leva o público numa viagem imersiva através da[...]
21:30 “O Filme do Bruno Aleixo” – Cine... @ IPDJ - Faro
“O Filme do Bruno Aleixo” – Cine... @ IPDJ - Faro
Fev 25@21:30_22:45
“O Filme do Bruno Aleixo” - Cineclube de Faro @ IPDJ - Faro
Terça-feira o Cineclube de Faro exibe “O Filme do Bruno Aleixo”. Bruno Aleixo, a personagem cómica que parece uma mistura entre um cão e um ewok (criatura do universo “Star Wars”), tem 62 anos, é[...]
Fev
26
Qua
10:30 Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Fev 26@10:30_18:00
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Até 28 de março a Galeria Trem recebe a Exposição “The eyes are not here”. Inspirado em “The Hollow Men” de T.S. Elliot, o artista Orlando Franco leva o público numa viagem imersiva através da[...]
Fev
27
Qui
10:30 Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Fev 27@10:30_18:00
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Até 28 de março a Galeria Trem recebe a Exposição “The eyes are not here”. Inspirado em “The Hollow Men” de T.S. Elliot, o artista Orlando Franco leva o público numa viagem imersiva através da[...]
21:00 Frankie – Cineclube de Tavira @ Cine-Teatro António Pinheiro - Tavira
Frankie – Cineclube de Tavira @ Cine-Teatro António Pinheiro - Tavira
Fev 27@21:00_22:30
Frankie - Cineclube de Tavira @ Cine-Teatro António Pinheiro - Tavira
Frankie é o filme que o Cineclube de Tavira exibe quinta-feira. Depois de lhe ter sido diagnosticada uma doença terminal, Frankie, uma famosa atriz francesa, decide juntar todos os que lhe são mais próximos para[...]
Fev
28
Sex
todo o dia Festival Out-(In)verno @ Vários
Festival Out-(In)verno @ Vários
Fev 28 todo o dia
Festival Out-(In)verno @ Vários
De sexta a domingo Vila do Bispo recebe o Festival Out-(In)verno. Este evento aborda a localidade pensada na globalidade, apresentando propostas que pensam na nossa identidade e que se dirigem a todos, permitindo que possam[...]
10:30 Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Fev 28@10:30_18:00
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Até 28 de março a Galeria Trem recebe a Exposição “The eyes are not here”. Inspirado em “The Hollow Men” de T.S. Elliot, o artista Orlando Franco leva o público numa viagem imersiva através da[...]
11:00 “À Babuja” em Alte, Loulé e Quar... @ Alte, Loulé e Quarteira
“À Babuja” em Alte, Loulé e Quar... @ Alte, Loulé e Quarteira
Fev 28@11:00_18:00
“À Babuja” em Alte, Loulé e Quarteira @ Alte, Loulé e Quarteira
No fim de semana o LAMA leva a sua peça “À Babuja” a Alte, Loulé e Quarteira. Num dia soalheiro, um homem larga a sua rotina e, inspirado por um livro de aventuras, dá largas[...]
18:00 “Deux Pierres” em Alferce @ Casa do Povo de Alferce - Monchique.
“Deux Pierres” em Alferce @ Casa do Povo de Alferce - Monchique.
Fev 28@18:00_22:30
“Deux Pierres” em Alferce @ Casa do Povo de Alferce - Monchique.
De sexta a domingo a Casa do Povo de Alferce recebe o espectáculo “Deux Pierres”. Uma bruma de onde surgem pequenas personagens sem ligação direta ao quotidiano onde foram feitas… tudo cabe na palma de[...]
21:30 “Diz-me António” no Cineteatro L... @ Cine-Teatro Louletano
“Diz-me António” no Cineteatro L... @ Cine-Teatro Louletano
Fev 28@21:30_23:00
“Diz-me António” no Cineteatro Louletano @ Cine-Teatro Louletano
Sexta-feira, sobe ao palco do Cineteatro Louletano “Diz-me António”. O poema, o corpo, a voz, a música, o público, um público que será voz, um corpo que será poema, um poema feito região. ‘Diz-me, António’[...]
Fev
29
Sáb
10:30 Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Fev 29@10:30_18:00
Exposição “The eyes are not here” @ Galeria Trem - Faro
Até 28 de março a Galeria Trem recebe a Exposição “The eyes are not here”. Inspirado em “The Hollow Men” de T.S. Elliot, o artista Orlando Franco leva o público numa viagem imersiva através da[...]
11:00 “À Babuja” em Alte, Loulé e Quar... @ Alte, Loulé e Quarteira
“À Babuja” em Alte, Loulé e Quar... @ Alte, Loulé e Quarteira
Fev 29@11:00_18:00
“À Babuja” em Alte, Loulé e Quarteira @ Alte, Loulé e Quarteira
No fim de semana o LAMA leva a sua peça “À Babuja” a Alte, Loulé e Quarteira. Num dia soalheiro, um homem larga a sua rotina e, inspirado por um livro de aventuras, dá largas[...]
Newsletter
  1. Aguardamos os teus comentários e Sugestões