Arquivo | Universidade

Alunos de Medicina da UAlg prestam apoio na vigilância epidemiológica à COVID-19

Publicado em 22 Janeiro 2021 por RUA FM

A Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas da Universidade do Algarve criou uma equipa composta por 27 alunos para dar resposta à pandemia de COVID-19. Estes alunos do Mestrado Integrado em Medicina (MIM), no âmbito dos seus projetos académicos, integram desde o dia 18 de janeiro a equipa da Unidade de Saúde Pública (USP) do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Arco Ribeirinho, que abrange os concelhos de Alcochete, Barreiro, Moita e Montijo, no apoio ao rastreio e seguimento de contactos de alto risco da COVID-19.

A orientadora do projeto, Ana Pinto de Oliveira, médica especialista em Saúde Pública, refere que esta é uma ajuda diferenciada, que vai permitir aumentar a capacidade de resposta desta USP e a celeridade de interrupção das cadeias de transmissão.

“A Universidade do Algarve através do seu sistema telefónico VOIP atribui o acesso aos alunos para a execução de chamadas, utilizando dispositivos próprios, móveis ou fixos, podendo, desta forma, utilizar as infraestruturas informáticas da UAlg sem custos e remotamente no conforto e segurança das suas casas, respondendo às necessidades da comunidade nesta fase crítica”, explica a orientadora.

Este reforço é muito importante porque para controlar a disseminação da COVID-19, são necessárias intervenções para interromper as cadeias de transmissão entre as pessoas, garantindo que o número de novos casos gerados para cada caso confirmado seja mantido o mais baixo possível.

Como parte de uma estratégia abrangente, destacam-se não só fatores como a identificação, isolamento, testagem e tratamento de casos, mas também o rastreamento de contactos e a quarentena, que são fundamentais para reduzir a transmissão e controlar a epidemia. Os 27 alunos do MIM da UAlg desempenham um papel crucial no rastreamento de contactos, processo que inclui a identificação, avaliação e acompanhamento de pessoas que foram expostas à doença para prevenir a transmissão subsequente.

Refira-se ainda que, quando aplicado de forma sistemática, o rastreamento de contactos interromperá as cadeias de transmissão desta doença infeciosa.  Numa altura muito crítica para o País, em que todos os profissionais de Saúde são chamados a intervir, a integração deste grupo de alunos na equipa da Unidade de Saúde Pública (USP) do ACES do Arco Ribeirinho traduz-se numa importante ajuda para o rastreamento de contatos para a COVID-19, que requer a identificação de pessoas que podem ter sido expostas ao vírus da COVID-19 e seu seguimento diário por 14 dias a contar do último ponto de exposição.

Comentários fechados em Alunos de Medicina da UAlg prestam apoio na vigilância epidemiológica à COVID-19

UAlg vai ter um novo mestrado em Gestão de Pequenas e Médias Empresas

Publicado em 18 Janeiro 2021 por RUA FM

A Universidade do Algarve vai reforçar a sua oferta formativa com um novo mestrado em Gestão de Pequenas e Médias Empresas (PME).  Este curso visa proporcionar uma formação distintiva, que privilegie o estudo das mais recentes tendências das ciências empresariais, apoiando, assim, o desenvolvimento da região, através de uma forte ligação às empresas e instituições.

Com recurso a ferramentas digitais e sempre numa perspetiva de aplicação prática dos conceitos ao tecido empresarial, em particular às pequenas e médias empresas, este mestrado será lecionado pela Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo da Universidade do Algarve, no Campus de Portimão.

Refira-se que as PME representam mais de 95% das empresas em muitos países e exercem um papel preponderante nas suas economias. A maioria dos ciclos de estudos conducentes ao grau de mestre na área de gestão concentram-se em grandes empresas, enquanto as PME apresentam características e desafios específicos, que devem ser explorados e compreendidos de modo a desenvolver uma gestão mais eficaz e eficiente num ambiente de negócios cada vez mais complexo.

Em relação às saídas profissionais, o mestrado em Gestão de Pequenas e Médias Empresas reveste-se da maior importância para o desempenho de funções de gestão e direção de PME, bem como de diversas funções, designadamente nas áreas de planeamento e estratégia, de gestão financeira, de marketing, de recursos humanos e de operações

As candidaturas irão decorrer de 24 de fevereiro a 9 de abril.

Mais informações em https://www.ualg.pt/

Comentários fechados em UAlg vai ter um novo mestrado em Gestão de Pequenas e Médias Empresas

Docente da UAlg é a única portuguesa a integrar comissão de peritos da ONU que avaliou o estado global do oceano

Publicado em 07 Janeiro 2021 por RUA FM

Maria João Bebianno, professora catedrática da UAlg e coordenadora do Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA), é a única portuguesa a integrar um grupo de 25 peritos nomeados pela Organização das Nações Unidas (ONU), que participaram na elaboração do segundo Relatório do Estado do Oceano, aprovado recentemente.

Este segundo relatório, que identifica problemas e soluções, tendo em conta a evolução do estado do ambiente marinho a partir de 2015, foi aprovado no final de 2020, em reunião da Assembleia Geral da ONU.

Da UAlg participaram ainda Alice Newton, investigadora do CIMA, no capítulo sobre o impacto das alterações da introdução de nutrientes no meio marinho, e Sérgio de Jesus, professor catedrático da Faculdade de Ciências e Tecnologias, na parte sobre o ruído no oceano.

Este segundo relatório inclui uma avaliação das alterações que ocorreram no oceano desde a elaboração do primeiro relatório, contribuindo diretamente para que possam vir a ser alcançados os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU. Indica temas relevantes para a ciência dos oceanos e para o seu Desenvolvimento Sustentável, tendo em conta os objetivos societais da década, incluindo uma importante contribuição para conhecer e limpar o oceano, explorá-lo de uma forma sustentável, quer para fins alimentares, quer para o uso económico, promovendo a sua segurança e a dos ecossistemas marinhos.

Para Maria João Bebianno, este relatório reveste-se de primordial importância porque “faz uma avaliação mundial do estado do oceano, em todas as suas vertentes, desde o impacto das atividades humanas no oceano e do oceano na saúde humana, passando pela vertente ambiental, até à identificação do impacto da exploração dos recursos não biológicos (recursos minerais, petróleo e energia).” O mesmo relatório “indica ainda qual o atual conhecimento do oceano, o que falta e é urgente conhecer, bem como as lacunas existentes em formação nas diferentes áreas do conhecimento e da tecnologia, necessárias para que melhor se possa gerir o oceano à escala global.  A coordenadora do CIMA lembra “que há uma grande preocupação mundial com a diminuição da qualidade do estado do oceano, que cobre 70% do nosso planeta e corresponde a 95% da biosfera”, realçando ainda que “qualquer alteração que nele é produzida tem influência no clima, na vida na terra e nos ecossistemas marinhos”.

Comentários fechados em Docente da UAlg é a única portuguesa a integrar comissão de peritos da ONU que avaliou o estado global do oceano

Comissão Europeia elege «Culatra 2030» como a iniciativa exemplo da estratégia de especialização inteligente no Algarve

Publicado em 21 Dezembro 2020 por RUA FM

O projeto CULATRA 2030, coordenado pela Universidade do Algarve, em parceria com a Associação de Moradores da Ilha da Culatra, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve) e o Município de Faro, foi selecionado pela Comissão Europeia como a iniciativa exemplo da estratégia de especialização inteligente no Algarve.

O artigo sobre o projeto, “A living lab for the sustainable energy transition ambition of the Algarve Region’s S3”, já se encontra publicado na página da Comissão Europeia.

Para André Pacheco, coordenador do Projeto, “o valor da iniciativa Culatra 2030 reside na sua estratégia abrangente, que compreende vários aspetos da transição energética, incluindo questões sociais, como a pobreza energética”. Em vez do desenvolvimento de nova tecnologia em si, explica, “a perspetiva principal é o modelo holístico e o caráter de demonstração da iniciativa, que parte de um diagnóstico participativo feito à comunidade pela Make It Better, Associação para a Inovação e Economia Social, em colaboração com a academia, administração pública e empresas”. Para o investigador da UAlg, “após este diagnóstico inicial, um novo sistema de governança para a exploração participativa dos caminhos de transição foi implementado – o Comité Insular”. Segundo o mesmo “este modelo participativo está a revelar-se eficaz na melhoria da tomada de decisões, face à situação anterior, que se caracterizava por várias iniciativas dispersas e descoordenadas”. Na sua opinião “esta é uma iniciativa verdadeiramente ascendente, inspirada na abordagem da especialização inteligente, e que pode ser replicada em outras comunidades”.

Recorde-se que a Ilha da Culatra é uma das seis ilhas piloto que recebeu apoio do Secretariado Europeu para a energia limpa nas ilhas para a criação de uma Agenda de Transição Energética nesta ilha da Ria Formosa, no Algarve. O objetivo principal é posicionar a região como centro de excelência em investigação e formação em energias renováveis. Pretende-se ainda criar pontes efetivas entre a comunidade local, a investigação no setor renovável e as empresas, promovendo a sustentabilidade ambiental e a adaptação da ilha às alterações climáticas.

Comentários fechados em Comissão Europeia elege «Culatra 2030» como a iniciativa exemplo da estratégia de especialização inteligente no Algarve

Projeto iHERITAGE vai revolucionar a cultura e o turismo através das novas tecnologias e experiências virtuais

Publicado em 18 Dezembro 2020 por RUA FM

Visualizar os achados arqueológicos exibidos em museus no contexto original; recriar o ambiente arquitetónico e urbano dos locais de arte; reconstruir o contexto histórico e arqueológico de sítios com achados restaurados; participar na reconstrução de escavações, cenas vivas da vida e costumes do passado, ativando um elevador do espaço-tempo, que permite observar as mudanças dos locais culturais ao longo do tempo, são alguns exemplos das soluções inovadoras levadas a cabo pela “plataforma mediterrânica iHERITAGE TIC para o património cultural da UNESCO”.

Estas ações são alguns exemplos centrados em três conceitos – Realidade Virtual (VR), Realidade Aumentada (AR) e Realidade Mista (MR)- que serão aplicados a sites da UNESCO de seis países mediterrâneos parceiros do projeto: Itália, Egito, Espanha, Jordânia, Líbano, Portugal.

O projeto surgiu na Sicília, num momento em que o mundo da cultura e do turismo vivem uma profunda crise devido à emergência sanitária, e foi idealizado por Lucio Tambuzzo, membro da Associação dos Castelos da região da Sicília.

O projeto encontra-se integrado no Centro de Investigação em Turismo, Sustentabilidade e Bem-Estar (CinTurs) da Universidade do Algarve. Para a Instituição e para o Algarve também será uma oportunidade para a cultura e o turismo. Através da introdução de novas tecnologias e de experiências virtuais, pretende-se contribuir para a afirmação e melhor conhecimento da realidade mediterrânica da região, introduzindo inovação nas narrativas tradicionais, envolvendo empresas, investigação e a comunidade.

Para Alexandra Gonçalves, docente da Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo da UAlg, esta será uma oportunidade para a cultura e para o turismo do Algarve, que através da introdução de novas tecnologias e de experiências virtuais esperam conseguir uma maior afirmação da identidade mediterrânica da região, introduzindo inovação nas narrativas tradicionais, envolvendo as empresas, a investigação e a comunidade neste processo.

O iHERITAGE irá revolucionar o mundo da cultura e do turismo. Com esta plataforma será criado o primeiro Registo do Património Cultural Imaterial da Bacia do Mediterrâneo, que no caso do Algarve inclui a Dieta Mediterrânica, serão produzidos guias de áudio-vídeo AR / VR -, que darão acesso a reconstruções 3D, cross media acessíveis em PC, smartphone, tablet e óculos AR.  Mais de 70 produtos inovadores serão cocriados, protótipados, testados e comercializados dentro dos Living Labs que integram o projeto.

“O iHERITAGE vai mostrar-nos o património mediterrâneo da UNESCO como nunca o vimos”, afirmou Lucio Tambuzzo, criador do projeto. Segundo o mesmo “dezenas de novas soluções tecnológicas AR / VR / MR abrirão caminho para uma relação democrática e sem precedentes com as tradições orais, o património cultural e a arqueologia, revelando formas, contextos e conteúdos que de outra forma seriam invisíveis e reservados apenas para iniciados. O projeto também apoiará a indústria criativa e start-ups inovadoras em seis países mediterrânicos, graças a financiamentos destinados a criar novos conteúdos aumentados e virtuais nos nossos principais setores: cultura e turismo. O conjunto de tecnologias inovadoras e um património cultural de importância global são a base de uma nova geração de experiências que dá força ao nosso grande desafio digital global, onde o passado prevê um futuro promissor”.

Este projeto vai ser decisivo para “a valorização do nosso património arqueológico e dos monumentos do ponto de vista turístico”, afirmou Manlio Messina, assessor regional de Turismo da Sicília, principal beneficiário do projeto. “O projecto iHERITAGE envolve-nos como parceiro líder e também liga parceiros da bacia euro-mediterrânica como Egipto, Espanha, Jordânia, Líbano e Portugal, que possuem um património ao mais alto nível”. Com este projeto, acrescenta “poderemos observar os lugares da história tal como foram no passado, poderemos deter-nos em cada detalhe, fazendo uma visita a partir da nossa casa, através dos nossos smartphones ou tablets. Mas, concretiza, “o iHeritage também aumentará as capacidades empreendedoras de jovens, funcionários da administração pública e pesquisadores, através de cursos de formação, melhorará as oportunidades de trabalho autónomo, por via do apoio a spin-offs, para além de proporcionar um importante impulso para o emprego no setor da indústria criativa”.

Vários sítios da UNESCO, dos países parceiros, beneficiarão com os produtos e resultados gerados pelo projeto. Na Sicília, esses sítios abrangem locais selecionados da UNESCO, que serão identificados pelo Departamento de Turismo da Região da Sicília, em colaboração com o Departamento de Património Cultural e a Universidade de Palermo. Em Espanha, os locais selecionados da UNESCO, serão identificados pela Fundação Pública da Andaluzia, O Legado da Andaluzia. No Egipto, já estão identificados Memphis e sua necrópole, os campos da pirâmide de Gizé, Dahshur.  Foram ainda selecionados Petra, na Jordânia, e Byblos, no Líbano.

A plataforma mediterrânea TIC iHERITAGE para o património cultural da UNESCO é um projeto estratégico, cofinanciado em € 3.469.510,80 pelo Programa da Bacia do Mar Mediterrâneo ENI CBC da União Europeia, e terá a duração de 30 meses. O orçamento total do projeto é de € 3.874.287,06.  Foi reconhecido como um dos projetos estrategicamente mais importantes, das 198 propostas apresentadas em toda a Bacia do Mediterrâneo.

O programa ENI CBC da Bacia do Mar Mediterrâneo para 2014-2020 é uma iniciativa de Cooperação Transfronteiriça (CBC) multilateral, financiada pelo Instrumento Europeu de Vizinhança (ENI). O objetivo do programa é promover o desenvolvimento económico, social e territorial justo, equitativo e sustentável, que possa promover a integração transfronteiriça e valorizar os territórios e valores dos países participantes. Um total de 13 países participam no programa: Chipre, Egito, França, Grécia, Israel, Itália, Jordânia, Líbano, Malta, Palestina, Portugal, Espanha, Tunísia. A Autoridade de Gestão (AM) é a Região Autónoma da Sardenha (Itália).

Comentários fechados em Projeto iHERITAGE vai revolucionar a cultura e o turismo através das novas tecnologias e experiências virtuais

Professor João Guerreiro toma posse como presidente da A3ES

Publicado em 17 Dezembro 2020 por RUA FM

A Universidade do Algarve congratula-se com a nomeação de João Guerreiro, professor catedrático e antigo reitor desta Academia, para a presidência da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, a A3ES.

A cerimónia de tomada de posse do novo Conselho de Administração da A3ES antecede a conferência “Refletir sobre o passado e o futuro da avaliação e acreditação do ensino superior em Portugal”, que se realizará no dia 18 de dezembro, no Teatro Thalia, em Lisboa, das 11h00 às 12h30.

Nesta conferência, que se inicia com uma introdução de Manuel Sobrinho Simões, presidente do Conselho de Curadores da A3ES, intervirá o presidente cessante, Alberto Amaral, seguindo-se João Guerreiro, que fará o seu primeiro discurso como presidente da A3ES. Refira-se que o antigo reitor da UAlg desempenhava até então as funções de presidente da Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES).

O programa da conferência inclui ainda um debate com breves intervenções de presidentes de federações académicas e dos presidentes do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) e da Associação Portuguesa do Ensino Superior Privado (APESP).

A sessão de encerramento será presidida por Manuel Heitor, ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

A conferência será transmitida através do seguinte link: https://videocast.fccn.pt/live/sec-geral_mec/sdtroo, sendo necessária inscrição prévia, através do seguinte endereço: gabinete.mctes@mctes.gov.pt

Sobre João Guerreiro:

João Pinto Guerreiro é licenciado em Geografia pela Universidade de Lisboa, master of science em Ordenamento Rural e Ambiente, doutor em Ciências Económicas e agregado em Economia Regional pela Universidade do Algarve. Além de reitor da UAlg (2006-2013), exerceu diversas funções no âmbito da gestão universitária, destacando-se as de pró-reitor para a transferência de tecnologia e inovação e as de coordenador do Centro Regional para a Inovação do Algarve. Foi também presidente da Comissão de Coordenação da Região do Algarve (1996-2003) e do Programa Operacional do Algarve – PROA.

Em 2017 presidiu à Comissão Técnica Independente sobre os incêndios, nomeado pela Assembleia da República.

Desde 2013 desempenhava as funções de presidente da Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior (CNAES).

Comentários fechados em Professor João Guerreiro toma posse como presidente da A3ES

Livro sobre o impacto económico da Universidade do Algarve na região apresentado a 18 de dezembro

Publicado em 17 Dezembro 2020 por RUA FM

O impacto económico da Universidade do Algarve na região do Algarve” é o título do livro da autoria de João Albino Silva, Rui Nunes e Sérgio Santos, docentes da Faculdade de Economia da UAlg, que será apresentado virtualmente no dia 18 de dezembro, pelas 18h00.

A sessão contará com a presença dos autores, do reitor da UAlg, Paulo Águas, do presidente da CCDR Algarve, José Apolinário, e do presidente da Delegação Regional do Algarve da Ordem dos Economistas, Luís Coelho.

O livro fala sobre o impacto que a UAlg teve na economia algarvia e quais os efeitos diretos e indiretos em resultado das despesas efetuadas pela Universidade e por toda a sua comunidade académica centrando-se nos últimos 40 anos.

Segundo livro, “no ano civil de 2018, o impacto económico direto da Universidade do Algarve na economia regional, nomeadamente o resultante da aplicação das dotações orçamentais da UAlg e das despesas da sua comunidade académica no desenvolvimento económico da região, foi de aproximadamente 64,3 milhões de euros”. Ainda de acordo com a publicação este impacto direto resultou num impacto económico total na ordem dos 80,6 milhões de euros e, consequentemente, em um efeito multiplicador de 1,25.

Relativamente ao emprego ao emprego, estimou-se que mais de 2200 postos de trabalho poderão estar direta ou indiretamente, dependentes da UAlg. Mas, impacto financeiro da UAlg não representa o efeito fundamental desta Instituição a nível regional. Não menos importante é a sua contribuição para o aumento do capital humano, através da formação superior que ministra, dotando a região e o país com recursos humanos qualificados nas mais diversas áreas de conhecimento.

Paulo Águas, no prefácio do livro refere: “para muitos, há um Algarve antes da Universidade do Algarve e um Algarve após a Universidade do Algarve. Entre todos os residentes na região há um sentimento  de que a Universidade acrescenta valor, contribuindo para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, económico e social do Algarve”.

A sessão será transmitida online no Canal de YouTube e site da UAlg  e não terá público a assistir presencialmente

Comentários fechados em Livro sobre o impacto económico da Universidade do Algarve na região apresentado a 18 de dezembro

No 41º aniversário da UAlg reitor Paulo Águas fez balanço e perspetivou estratégias futuras

Publicado em 17 Dezembro 2020 por RUA FM

Se a celebração de aniversários constitui uma oportunidade para refletir sobre o passado, avaliar o caminho percorrido e perspetivar o futuro, o reitor Paulo Águas não fugiu à regra na cerimónia comemorativa do 41º aniversário da UAlg, que se realizou no dia 16 de dezembro, centrando o seu discurso em quatro objetivos estratégicos: Ensino; Investigação & Transferência; Relações com a Comunidade; e Governança. 

Este ano, pela primeira vez, a cerimónia não se realizou presencialmente devido às circunstâncias impostas pela pandemia da COVID-19, pelo que apenas foi transmitida online.

Segundo Paulo Águas, “para muitos de nós, 2020 terá sido um dos anos mais desafiantes das nossas vidas, senão o mais desafiante”. Mas, na opinião do o reitor, a capacidade de resposta dada pela instituição destaca-se a todos os níveis. “A capacidade de adaptação, associada a um elevadíssimo empenho de toda a comunidade académica, sem exceção, foram decisivos para continuarmos a desenvolver a nossa atividade”.

Na 11.ª semana de aulas, a última de 2020, Paulo Águas faz um balanço extremamente positivo. “Conseguimos criar as condições para um funcionamento em segurança, reconhecendo que o cumprimento das recomendações por parte de toda a comunidade (estudantes, docentes, investigadores e funcionários não docentes), nomeadamente o distanciamento físico, o uso de máscara e a higienização, tem sido crucial para impedir cadeias de transmissão a partir de contactos realizados nos espaços da Universidade”. Sem deixar de elencar todos os agentes envolvidos neste processo, o reitor deixou claro no seu discurso que todos têm sido capazes de responder aos desafios provocados pela crise pandémica.

“Aumentar o número de estudantes e de diplomados, com boa integração no mercado de trabalho, para os vários níveis de formação”

Em relação às principais atividades e resultados alcançados, Paulo Águas centrou-se nos quatro objetivos estratégicos definidos para o mandato reitoral 2017-2021. No que se refere ao primeiro objetivo (Ensino), “Aumentar o número de estudantes e de diplomados, com boa integração no mercado de trabalho, para os vários níveis de formação”, tal verificou-se em 2019/20, com o número de inscritos a voltar a aumentar (+3%), ultrapassando-se os 8 mil estudantes de grau, o que não acontecia desde 2011/12. Foi o quarto ano consecutivo de crescimento. “Importa realçar que entre 2015/16 e 2019/20 o crescimento na UAlg foi praticamente o dobro do verificado a nível nacional. Precisamente o oposto do que ocorreu no período de 2010/11 a 2015/16, em que o nosso decrescimento superou em mais de duas vezes a quebra ocorrida a nível nacional.” No que concerne ao número total de diplomados, em termos globais, “também aumentou em 2018/19, sendo espectável que o mesmo possa ocorrer em 2019/20, devido ao crescimento do número de estudantes que tem vindo a acontecer desde 2015/16”.

“Aumentar a produção científica, tecnológica e cultural de qualidade e a sua transferência e valorização para a sociedade”

No que diz respeito ao segundo objetivo estratégico, centrado na Investigação & Transferência, o reitor salientou que “os vários procedimentos concursais a decorrer permitirão que, muito em breve, se possa atingir 90 contratos com investigadores. Sobre este ponto, o reitor não quis deixar de referir o reconhecimento de algumas áreas científicas por parte de rankings internacionais, nomeadamente, as Ciências da Vida, as Ciências da Saúde, a Economia e Gestão, as Ciências Sociais e as Ciências Físicas no ranking da Times Higher Education; e as áreas do Turismo, Oceanografia e Ecologia, Ciências Agrárias e Ciências Farmacêuticas no ranking de Shangai.

“Aumentar o impacto da Universidade na Sociedade”

Sobre o terceiro objetivo estratégico, “Aumentar o impacto da Universidade na Sociedade”, relativo às relações com a Comunidade, este ano, o impacto da Universidade do Algarve na sociedade ficou profundamente marcado pelo seu envolvimento no combate à pandemia da COVID-19.  O envolvimento da UAlg foi notório, quer direta, quer indiretamente, através do ABC – Centro Académico de Investigação e Formação Biomédica do Algarve, consórcio entre a UAlg e o CHUA, que se encontra sedeado no Campus de Gambelas. Mas, Paulo Águas referiu ainda que esta mobilização e participação não se circunscreveu à medicina. “Estudantes de Ciências Farmacêuticas estiveram envolvidos na produção de gel desinfetante, estudantes de Ciências Biomédicas Laboratoriais nas recolhas realizadas do Drive Thru do Estádio Algarve, e muitos outros estudantes participaram em ações de voluntariado.”

Contudo, também existiu vida para além da pandemia. A Universidade do Algarve foi palco de um acontecimento de relevância global: a reunião do Grupo de Trabalho II do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas. Participou no Comité Insular da Ilha da Culatra, inserido na iniciativa Culatra 2030 (Comunidade Energética Sustentável); e continua a ter como bandeira a Salvaguarda da Dieta Mediterrânica e o Voluntariado, entre outras iniciativas.

“Aumentar o grau de satisfação dos stakeholders”

No último objetivo estratégico, relativo à Governança, o reitor traçou como meta “aumentar o grau de satisfação dos stakeholders”.

Sendo o exercício da Governança realizado por pessoas e para pessoas, é fortemente condicionado pela disponibilidade de recursos financeiros. “Desde 2015 que não transitamos saldo e necessitámos de reforços extraordinários em 2016 e em 2018.” Contudo, “em 2020, atingiremos o valor de execução orçamental mais elevado dos últimos 10 anos, ultrapassando os 56 milhões de euros, representando um crescimento superior a 3% face ao ano anterior”, explica o reitor. “Embora a situação permaneça frágil”, acrescenta, “os resultados alcançados mostram que temos vindo a melhorar, que estamos no caminho certo, um caminho de mais rigor; mais atividade; mais eficiência”.

Em tempos de avaliação do caminho percorrido, entre os resultados alcançados, Paulo Águas não esqueceu a contratação de todos os trabalhadores precários regularizados no âmbito do PREVAP, que manifestaram vontade de o fazer, totalizando as 48 regularizações. (Ver discurso em anexo)

Vítor Neto, presidente do Conselho Geral da UAlg, aproveitou a oportunidade para salientar “o reconhecimento pela obra realizada, que muito nos honra e orgulha”. Como presidente do Conselho Geral, e também como cidadão, considera que “temos de nos preparar para um novo quadro, que não sabemos qual é, que a todos vai afetar: País, Algarve, Economia, Sociedade, pensando em primeiro lugar nos jovens, futuro da nossa Terra”. (Ver discurso em anexo)

Em representação dos funcionários não docentes, Graça Rafael, assistente social há 25 anos nos Serviços de Ação Social da UAlg, centrou o seu discurso na missão da Ação Social: “criar as condições para que todos os jovens tenham a oportunidade de frequentar o ensino superior, proporcionando uma mudança social junto das famílias mais carenciadas e vulneráveis e contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa e equitativa”. Graça Rafael, relembrou ainda que, justa ou injustamente, os funcionários não docentes sentem, por vezes, “um sentimento de desvalorização, de invisibilidade” e que não são lembrados nem reconhecidos pelo trabalho que realizam. “É importante referir a relevância dos funcionários não docentes, pois o sucesso de muitas iniciativas da Universidade do Algarve também depende do seu trabalho, dedicação e empenho”. (Ver discurso em anexo)

Raquel Jacob, presidente da Associação Académica, em representação dos estudantes, lembrou que só a insatisfação motiva o progresso, reconhecendo que existe ainda um largo caminho a percorrer. “Caminho esse que será mais profícuo se caminharmos juntos”. Porém, assegurou que “os estudantes, nunca serão parte do problema, almejarão ser sempre uma parte contributiva e essencial da solução”. (Ver discurso em anexo)

Em representação dos docentes, Cátia Martins, docente da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, e coordenadora do grupo de voluntariado da UAlg, o UAlg V+, focou o seu discurso na área da Comunidade, realçando “um conjunto de reconhecimentos de iniciativas e participações, em que a UAlg teve, e tem, um papel de destaque e que muito nos afirma como Comunidade UAlg”. (Ver discurso em anexo)

Comentários fechados em No 41º aniversário da UAlg reitor Paulo Águas fez balanço e perspetivou estratégias futuras

UAlg TEC Campus “é o melhor exemplo da aplicação dos fundos europeus”

Publicado em 16 Dezembro 2020 por RUA FM

A UAlg TEC Campus – Aceleradora de Empresas “é o melhor exemplo da aplicação dos fundos europeus” garantiu Ana Abrunhosa, ministra da Coesão Territorial, na cerimónia de início das obras deste projeto, que se realizou no dia 16 de dezembro, pelas 10h30, no Campus da Penha da Universidade do Algarve.

Por ocasião do 41º aniversário da Academia algarvia, Ana Abrunhosa assinalou a extraordinária mudança que a Universidade simboliza para o desenvolvimento do Algarve. Destacou o número assinalável de candidaturas de novos alunos no presente ano letivo, a qualidade da investigação dos seus centros e a sua internacionalização.

Ana Abrunhosa referiu-se ainda “à grande responsabilidade” e ao “papel importante” que a UAlg irá ter no processo de mudança que se quer para o Algarve, a região que mais está a sofrer com a pandemia.

Referindo-se aos fundos europeus e ao bolo adicional de 300 milhões de euros para esta região, a ministra considera que uma fatia muito importante será canalizada para a UAlg, “o que lhe dará uma responsabilidade muito acrescida na transformação estrutural da região”, num processo que se espera longo e difícil, devido à crise pandémica.

Para o reitor da UAlg, Paulo Águas, este será um projeto determinante para o desenvolvimento da Universidade e com um forte impacto na economia regional, contribuindo para a sua tão necessária diversificação. Em relação ao futuro, Paulo águas assegura que terminada a obra, nada será como dantes. “Desde logo a vida no campus. A flexibilidade do projeto, em termos de solução arquitetónica, pode vir a permitir que mais de 300 pessoas trabalhem no Algarve TEC Campus, a esmagadora maioria das quais, senão mesmo a totalidade, com formação superior.” Mas, para o reitor, “o principal benefício para a Universidade será a interação, obrigatoriamente estabelecida com as empresas, quer em projetos educativos, quer em projetos de investigação”.  Desta forma, “o Algarve TEC Campus irá contribuir para a criação de riqueza, para o aumento do emprego qualificado, para a diversificação do tecido económico regional, para a inovação pedagógica e para a criação de conhecimento”.

No atual quadro comunitário, que se aproxima do final, o representante máximo da Academia algarvia, considera que a UAlg foi muito penalizada comparativamente com outras IES das regiões Norte, Centro e Alentejo. «Bastará, tão só, comparar o “peso” do financiamento comunitário nos respetivos orçamentos».

Paulo Águas defende que o Algarve necessita de mais financiamento para ciência e para transferência de tecnologia, concluindo: contem connosco para a execução”.

O valor de investimento global do Polo Tecnológico, que engloba o UAlg TEC Campus e o UAlg TEC Health, é de 6 645 515,42 Euros, com cofinanciamento pelo FEDER de 4 651 860,79 Euros e autofinanciamento de 1 993 654,63 Euros.

O UAlg Tec Campus tem como principal objetivo a dinamização e expansão do ecossistema tecnológico da região, a nível nacional e internacional, para as áreas das tecnologias da informação, impulsionando uma mudança favorável na economia e sociedade regional e nacional. É cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da União Europeia, através do Programa Operacional Regional do Algarve 2014-2020 (CRESC ALGARVE 2020).

Comentários fechados em UAlg TEC Campus “é o melhor exemplo da aplicação dos fundos europeus”

Universidade do Algarve acaba de lançar um novo portal

Publicado em 15 Dezembro 2020 por RUA FM

Já está online o novo site institucional da Universidade do Algarve (UAlg), disponível em ualg.pt. Esta nova plataforma, criada de raiz, apresenta um interface mais intuitivo e otimizado a todos os dispositivos, de fácil acesso, com vista a potenciar a comunicação e a facilitar a interação com os diversos públicos.

Entre as principais novidades está uma área de destaques, onde facilmente poderão ser consultadas todas as informações académicas, notícias da atualidade, agenda, ou um “super menu” para uma navegação rápida e assertiva, entre outras funcionalidades, proporcionando uma melhor experiência de navegação ao utilizador. Com um motor de busca operativo, toda a oferta formativa passa a estar agora mais acessível para consulta segmentada.

De forma a garantir uma maior visibilidade das faculdades e escolas, também estas passam a ter páginas mais personalizadas, com identidade própria, mas inseridas na “arquitetura” comum a todo o portal.

Esta reformulação também se focou no elemento visual. Seguindo as mais recentes tendências de web design, foi desenvolvido em drupal 8.9, numa versão responsiva, de forma a adaptá-lo à realidade móvel, facilitando a sua navegação em todos os dispositivos móveis.

Para André Botelheiro, coordenador do Gabinete de Comunicação da Universidade do Algarve, «o novo portal ualg.pt procurou incorporar o ADN da instituição. Utilizando uma linguagem gráfica jovem, mas arrojada, centrada no utilizador, proporciona uma experiência de navegação com ênfase na simplicidade e originalidade de soluções. Sem esquecer os conteúdos que extravasam a vida no campus, e que são tão valorizados por todos os que querem “estudar onde é bom viver”, toda a informação é disponibilizada em formato bilingue (português e inglês)». Resultado do intenso trabalho interno, a equipa do Gabinete de Comunicação contou com o apoio e experiência de um consultor externo no desenvolvimento e programação. “O novo portal da UAlg será seguramente uma referência nacional e internacional, fazendo jus à marca Universidade do Algarve”, refere André Botelheiro

A partir deste momento, a UAlg passa a estar ainda mais próxima, à distância de um clique de qualquer utilizador.

Vê o vídeo promocional aqui 

 

 

 

Comentários fechados em Universidade do Algarve acaba de lançar um novo portal

 
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
 
Jan
28
Qui
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Jan 28@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Jan
29
Sex
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Jan 29@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Jan
30
Sáb
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Jan 30@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Jan
31
Dom
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Jan 31@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Fev
1
Seg
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Fev 1@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Fev
2
Ter
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Fev 2@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Fev
3
Qua
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Fev 3@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Fev
4
Qui
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Fev 4@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Fev
5
Sex
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Fev 5@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Fev
6
Sáb
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Fev 6@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Fev
7
Dom
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Fev 7@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Fev
8
Seg
11:00 Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Exposição “Território Solar” no ... @ Museu Municipal de Faro
Fev 8@11:00_17:00
Exposição “Território Solar” no Museu Municipal de Faro @ Museu Municipal de Faro
Até 28 de março, o Museu Municipal de Faro recebe a Exposição “Território Solar”. São obras24 obras da Coleção de Fotografia Contemporânea do Novo Banco, com a curadoria de Maria Eduarda Duarte. A exposição promove[...]
Newsletter
  1. Aguardamos os teus comentários e Sugestões