Arquivo | Universidade

UAlg vai acolher “Ocean Colour Summer School”

Publicado em 14 Julho 2020 por RUA FM

O Centro de Investigação Marinha e Ambiental (CIMA) da Universidade do Algarve vai acolher a “Ocean Colour Summer School”, uma iniciativa integrada na “Escola de Verão” da Universidade do Algarve, financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Esta Summer School, cujo programa de formação vai ser dinamizado pelas Investigadoras Sónia Cristina e Priscila Goela do CIMA, conta com o apoio da Portugal Space e integra no seu painel de formação vários investigadores que se distribuem entre as universidades do Algarve, Lisboa, Aveiro, Évora, Açores e do Porto, e também do Instituto Hidrográfico (IH) e do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA).

A Ocean Colour Summer School foca a temática da extração e utilização de dados de satélite, para estudar fenómenos e processos no Oceano, e integra-se no âmbito das prioridades definidas na Estratégia Nacional para o Espaço. Os objetivos do plano de formação são, por um lado, capacitar estudantes na temática da deteção remota da cor do oceano, e por outro, estimular a cooperação científica entre alunos e professores de diferentes instituições nacionais.

A Ocean Colour Summer School inclui uma componente de formação letiva e outra de investigação, a realizar de forma exclusivamente presencial. Pretende-se que se desenvolvam breves trabalhos de investigação, tanto nas instalações da Universidade do Algarve, como nas instituições parceiras, prevendo-se o financiamento de 10 bolsas de investigação, destinadas a alunos de licenciatura e mestrado.

Podem concorrer estudantes de Licenciatura e de Mestrado nas áreas afins às Ciências do Mar, como Ciências da Terra e Atmosfera, Biologia Marinha, Física, Química, Oceanografia, Geofísica, Deteção Remota, Informática, entre outras.

O início da Ocean Colour Summer School está previsto para o final de julho e terá a duração de três meses.

Mais informações em www.cima.ualg.pt

Comentários fechados em UAlg vai acolher “Ocean Colour Summer School”

Aluna da UAlg obteve Menção Especial no Prémio Archiprix Portugal 2020

Publicado em 06 Julho 2020 por RUA FM

Maria Filipa São Braz Rabaça, aluna do mestrado em Arquitetura Paisagista, da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da Universidade do Algarve, obteve uma Menção Especial na oitava edição do Prémio Archiprix Portugal 2020 – Prémio Nacional para o Ensino de Arquitetura, Arquitetura Paisagista e Urbanismo.

Do coletivo de 24 finalistas foi distinguido um trabalho vencedor, duas menções especiais e oito menções honrosas, que têm assegurada a presença no Anuário Archiprix Portugal 2020.  Este prémio anual reconhece a excelência do ensino e premeia o conjunto aluno/orientador/instituição de ensino.

Orientada pela docente Sónia Talhé Azambuja, a dissertação focou-se no tema “Contributos para o inventário de Jardins Históricos no Algarve: Faro”.

A cerimónia de entrega de prémios realizou-se no passado dia 4 de julho, em Porto Brandão, Almada.  Na ocasião foi inaugurada a exposição dos trabalhos finalistas do Prémio Archiprix Portugal 2020, e também decorreu o lançamento do anuário Archiprix onde estão incluídos os respetivos trabalhos.

Sobre Prémio:

O Prémio Archiprix Portugal distingue anualmente os melhores trabalhos de fim de curso de mestrado apresentados nas áreas de Arquitetura, Arquitetura Paisagista e Urbanismo. O Archiprix é um prémio de temática livre, puramente institucional e académico que dá visibilidade à diversidade e qualidade académica da mais jovem geração de arquitetos. Destaca um coletivo de projetos que espelha os desafios e aspirações de cada concorrente, orientador e instituição de ensino do território nacional.

Em Portugal foi instituído em 2012 pela Fundação Archiprix (Roterdão) e Fundação Serra Henriques (Lisboa), envolvendo de forma plural e independente a Ordem dos Arquitetos, a Trienal de Arquitetura de Lisboa, a Casa da Arquitetura, a Docomomo Internacional e o corpo docente das instituições portuguesas de ensino de Arquitetura, Arquitetura Paisagista e Urbanismo. Enquadra-se na Rede Internacional Archiprix, constituída pelas iniciativas congéneres Archiprix Holanda, Espanha, Chile, Europa Central (Bósnia Herzegovina, Áustria, Hungria, Croácia), Turquia, Itália e Rússia. Faz também parte da rede Archiprix o prémio de abrangência global – Archiprix Internacional.

Comentários fechados em Aluna da UAlg obteve Menção Especial no Prémio Archiprix Portugal 2020

UAlg volta a ser a melhor universidade portuguesa na área do Turismo

Publicado em 03 Julho 2020 por RUA FM

A Universidade do Algarve volta a integrar a lista das melhores do mundo no Shanghai Ranking’s Global Ranking of Academic Subjects 2020, destacando-se novamente como a melhor universidade portuguesa na área de Hospitality & Tourism Management. Nesta edição, recentemente publicada, a UAlg manteve-se no Top 100 do Shangai Ranking, que selecionou as 300 melhores instituições de todo o mundo.

Com uma vasta experiência na investigação e na formação na área do Turismo e Gestão Hoteleira, a UAlg oferece um leque muito variado de cursos, que, anualmente, formam profissionais altamente qualificados que desempenham funções nas mais prestigiadas empresas da indústria do Turismo à escala global.

Ao nível da investigação, a UAlg é sede do Centro de Investigação em Turismo, Sustentabilidade e Bem-Estar (Cin Turs), avaliado com Muito Bom, pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), e acolhe um polo do Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação em Turismo (CiTUR), avaliado com Bom pela FCT.

Atualmente, nesta área a UAlg possui um Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) em Gestão de Animação Turística, duas licenciaturas, Turismo e Gestão Hoteleira, e dois mestrados, Direção e Gestão Hoteleira e Turismo, lecionados em português. Em língua inglesa, a Academia algarvia oferece três mestrados, Gestão (ramo turismo), Gestão das Organizações Turísticas e Economia do Turismo e Desenvolvimento Regional, e um doutoramento em Turismo, o primeiro criado em Portugal, em 2007.

A Universidade do Algarve integra também este ranking nas áreas de Oceanografia, de Ecologia, de Ciências Agrárias e de Ciências Farmacêuticas.

Para o reitor Paulo Águas “o resultado no Shangai Ranking é o reconhecimento da qualidade da produção científica desenvolvida pela Universidade do Algarve nestas áreas. Com menos limitações de acesso a financiamento para atividades de investigação os resultados teriam sido ainda melhores.”

Recorde-se que o Shanghai Ranking’s Global Ranking of Academic Subjects é o mais antigo e um dos mais prestigiados rankings do mundo e baseia-se em indicadores de produtividade científica e qualidade da investigação, utilizando diferentes indicadores recolhidos de bases de dados reconhecidas internacionalmente, tais como o número de artigos científicos publicados, a qualidade das publicações científicas medida através do número de artigos que integram a categoria dos mais citados na área em avaliação, o número de citações, os artigos publicados com colaboração internacional (índice de internacionalização) e prémios recebidos.

Comentários fechados em UAlg volta a ser a melhor universidade portuguesa na área do Turismo

UAlg abre 121 vagas para Concurso Especial para alunos do Ensino Profissional e Artístico

Publicado em 02 Julho 2020 por RUA FM

Já estão definidas as condições de acesso ao Ensino Superior através do Concurso Especial para Titulares de Cursos de Dupla Certificação de Ensino Secundário e de Cursos Artísticos Especializados. A Universidade do Algarve vai disponibilizar 121 vagas para acesso às suas licenciaturas.

A partir de dia 6 de julho, os alunos com o curso concluído no ano letivo 2019/2020 podem apresentar candidatura a licenciaturas e mestrados integrados nas Instituições de Ensino Superior abrangidas pela Rede Sul e Ilhas. Além da UAlg, fazem parte da Rede Sul e Ilhas os Institutos Politécnicos de Beja, Portalegre, Setúbal e Santarém, as Universidades da Madeira, Évora e Açores e, ainda, a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril e a Escola Superior Náutica Infante D. Henrique.

Os estudantes terão de realizar uma prova de conhecimentos em função da área de formação do Ensino Secundário e da licenciatura a que pretendem candidatar-se. A prova será organizada em duas partes: Língua e Cultura Portuguesas e Prova Específica (Biologia, História e Cultura das Artes, Psicologia, Matemática, Matemática para as Ciências Sociais e Educação, Economia), sendo válida para a candidatura a todas as IES da Rede Sul e Ilhas.

Após aprovação na prova, o estudante tem que efetuar a sua candidatura online ao ensino superior no site da Direção Geral do Ensino Superior (www.dges.gov.pt/), em calendário a anunciar.

No total, este Consórcio abre vagas em 114 licenciaturas e 1 mestrado integrado. A Universidade do Algarve distribui as suas 121 vagas por 30 licenciaturas.

As condições e o calendário do concurso são definidos regionalmente, em articulação com as restantes Instituições de Ensino Superior que integram a Rede Sul e Ilhas.

O propósito deste concurso é contribuir para a igualdade de oportunidades entre os candidatos ao Ensino Superior. Até agora, todos os alunos diplomados de vias profissionalizantes estavam sujeitos à realização dos Exames Nacionais que avaliam matérias que não fazem parte do currículo dos seus cursos. Com a abertura destas novas vagas, pretende-se que a percentagem de alunos, elegíveis a este concurso, que prosseguem os estudos possa atingir os 40%.

Para o reitor da UAlg, Paulo Águas, este novo concurso constitui uma resposta à diversidade de percursos formativos criada no ensino secundário, contribuindo para o aumento da qualificação dos jovens, indispensável numa sociedade de crescente complexidade.

Toda a informação sobre este concurso especial de ingresso já está disponível em https://www.ualg.pt/pt/content/cursos-profissionalizantes.

Comentários fechados em UAlg abre 121 vagas para Concurso Especial para alunos do Ensino Profissional e Artístico

Universidade do Algarve reestrutura oferta formativa com Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Publicado em 01 Julho 2020 por RUA FM

Com o objetivo de adequar a sua oferta às necessidades dos estudantes e do mercado de trabalho, no próximo ano letivo (2020/21) a Universidade do Algarve passa a ter na sua oferta formativa o curso de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, resultante da restruturação da licenciatura em Engenharia Elétrica e Eletrónica.

Este curso tem como objetivos principais formar profissionais com qualificação superior para o exercício de funções de desenvolvimento, consultoria, manutenção e administração de sistemas de energia, sistemas de telecomunicações, sistemas de informação e outras áreas afins. Pretende ainda responder às necessidades das empresas e instituições nas áreas da engenharia eletrotécnica e dos sistemas de informação.

Com a duração de três anos, perfazendo um total de 180 ECTS, a licenciatura em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores irá abrir 23 vagas já no próximo ano letivo, 50% das quais para os candidatos com preferência regional. No acesso a este novo curso, existe, também, uma percentagem de vagas (30%) para cursos com acesso preferencial, tais como os Curso de Especialização Tecnológica (CET) ou Maiores de 23. As provas de ingresso exigidas são Física e Química e Matemática.

Relativamente às saídas profissionais, os licenciados em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores ficam habilitados ao exercício da profissão em diferentes áreas, nomeadamente na manutenção e exploração de sistemas de telecomunicações, de energia elétrica e de informática; na fiscalização e projetos de instalações elétricas, de telecomunicações e de informática; em serviços técnicos de autarquias e da administração central e regional; em gabinetes de estudos e projetos; instituições de ciência e tecnologia; no desenvolvimento e aplicação de sistemas de energia e controlo, de telecomunicações, de eletrónica e de informática; em empresas fabricantes e distribuidoras de equipamento elétrico e eletrónico, serviços público, entre outros.

Nesta restruturação, os estudantes passam a ter um ensino mais diferenciado, ou seja, com uma oferta mais alargada de unidades curriculares opcionais, permitindo, assim um ensino mais direcionado, de acordo com os interesses do aluno.

Mais orientado para as necessidades do mercado atual, o novo plano curricular passa também a contemplar um estágio como opção, que será realizado em contexto de trabalho, em alternativa ao projeto, que também se manterá como opção, sendo a seleção feita pelo aluno, que terá, assim, um percurso mais flexível.

O novo plano do curso de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores foi ainda repensado tendo em conta o UALG TEC, que visa criar um centro de desenvolvimento tecnológico, incluindo a instalação de um Parque de Ciência e Tecnologia direcionado para a promoção e aceleração de spin-offs e empresas assentes em conhecimento, promovendo projetos conjuntos de investigação e desenvolvimento aplicado e fomentando a relação de proximidade entre os agentes económicos e a Universidade do Algarve.

Comentários fechados em Universidade do Algarve reestrutura oferta formativa com Engenharia Eletrotécnica e de Computadores

Associações Académicas Universitárias de Portugal criam “Académicas” como movimento associativo nacional

Publicado em 26 Junho 2020 por RUA FM

As Associações Académicas das Universidades de Aveiro, Algarve, Beira Interior, Coimbra, Évora, Minho, Trás-os-Montes e Alto Douro lançam hoje, dia 26 de junho, um novo movimento associativo nacional designado de “Académicas.”. Este movimento surge no seguimento da necessidade que estas associações encontraram de uma reflexão profunda e urgente sobre o futuro do Ensino Superior em Portugal. A indispensável adaptação e resposta aos desafios que a pandemia impôs, em muito contribuiu para a criação desta iniciativa, que promove a discussão em volta desta temática, tendo em vista uma oportunidade de mudança e evolução para aquilo que é o futuro do Ensino Superior português e as suas necessárias reformas.

Através do comunicado lançado, as Associações Académicas destacam também a falta de interesse por parte do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior em auscultar aquilo que são as suas legítimas preocupações, uma vez que estas não foram no momento da crise pandémica consultadas pela tutela acerca da realidade do quotidiano das Universidades, as dificuldades da comunidade estudantil ou, ainda, soluções possíveis a tomar.

Ainda assim, afirmam-se como solução e nunca parte do problema, mostrando-se disponíveis e cooperantes. Através de um ciclo de conferências ao longo de várias semanas, será promovida, deste modo, a reflexão de pontos como o ensino, a aprendizagem e avaliação, a participação estudantil, a ação social e financiamento e a vida nas Universidades.

Comentários fechados em Associações Académicas Universitárias de Portugal criam “Académicas” como movimento associativo nacional

Young University Rankings volta a colocar a UAlg entre as melhores universidades jovens do mundo

Publicado em 26 Junho 2020 por RUA FM

A Universidade do Algarve aparece pela terceira vez no ranking do Times Higher Education (THE) Young University Rankings 2020, que analisa o desempenho de instituições de ensino superior criadas há 50 anos ou menos. Entre as oito instituições de ensino superior portuguesas que integram este ranking, a UAlg destaca-se no indicador que avalia a projeção internacional.

A lista do THE apenas indica o lugar exato das instituições até à 100.ª posição, a partir da qual passam a ser classificadas por grandes intervalos, sem hierarquia.

Não obstante o aumento da competitividade deste ranking, a UAlg classifica-se entre as posições 201 e 250. Este é o oitavo ano de publicação da avaliação do THE, que nesta edição vê aumentado o número de instituições (414), face a 2019 (351), e de países, passando de 60, no ano transato, para 66, em 2020.

Os 13 indicadores avaliados são os mesmos utilizados no Ranking Mundial das Universidades da Times Higher Education e organizam-se em torno de cinco grandes áreas: a qualidade do ensino e da investigação, as citações dos artigos científicos produzidos, a sua relação com a indústria ou a projeção internacional.

Comentários fechados em Young University Rankings volta a colocar a UAlg entre as melhores universidades jovens do mundo

UAlg consegue financiamento de cerca de 2,5 milhões de euros do programa europeu Erasmus

Publicado em 24 Junho 2020 por RUA FM

O programa europeu Erasmus+ aprovou oito candidaturas da Universidade do Algarve, duas como entidade coordenadora e seis em parceria com outras instituições de ensino superior, perfazendo um financiamento de aproximadamente 2,5 milhões de euros.

Os projetos aprovados permitirão a mobilidade de 1299 beneficiários, entre estudantes, pessoal docente e não docente, em projetos que deverão ser executados até maio de 2022 e julho de 2023, abrangendo um total de 51 países de todo o mundo.

A Reitoria da UAlg adianta que “as duas candidaturas institucionais apresentadas em fevereiro, no âmbito da Ação Chave 1 do Programa Erasmus+ , uma para mobilidades na Europa (candidatura para países do Programa) e a outra para mobilidades de e para países fora da União Europeia (Candidatura International Credit Mobility – ICM), como Angola, China, Correia do Sul, EUA, Marrocos, República Dominicana e Vietnam, contribuirão para potenciar o Colégio Doutoral da UAlg, atraindo estudantes e investigadores de excelência para a região algarvia”.

Adicionalmente, a UAlg integra seis consórcios em associação, quatro que promovem mobilidades na Europa, e dois com promoção fora da União Europeia. No que diz respeito a consórcios nacionais de estágios e estudos para mobilidades na Europa, a UAlg integra o Atlantic Erasmus Training Consortium (AETC), criado em 2012, juntamente com a Universidade Católica Portuguesa e a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril; e o Connecting regions, creating worlds (AL SUD), criado no mesmo ano, tendo como parceiros o Instituto Politécnico de Beja, o Instituto Politécnico de Setúbal e as universidades de Évora e de Lisboa. Mais recentemente, em 2019, passou a integrar o consórcio Mar Mais Erasmus II (MAR EII), juntamente com a Universidade da Madeira e com a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril; e o High Performance Computing and High Performance Data Analytics (HPC-HPDA), juntamente com as universidades de Évora, Nova de Lisboa e Coimbra.

No que diz respeito a consórcios nacionais para mobilidades fora da União Europeia, a Academia algarvia integra o Merging Voices (MV), criado em 2016, para mobilidades com países como: Camarões, Camboja, Correia do Sul, Madagáscar, Nepal, República Dominicana, Sri Lanka, Tailândia e Tanzânia. Faz ainda parte do Joint Academic Middle East and South (JAIMES), criado em 2017, para mobilidades com a Argélia, Israel, Jordânia, Líbano, Marrocos, Palestina, Síria e Tunísia.  Estes dois consórcios são desenvolvidos em parceria com as universidades Nova de Lisboa, Minho, Porto e Trás-os-Montes e Alto Douro.

A aprovação destes projetos contribuirá para que a Academia algarvia continue a investir na promoção internacional, possibilitando as melhores trocas de experiências académicas aos seus estudantes, docentes e pessoal não docente.

Comentários fechados em UAlg consegue financiamento de cerca de 2,5 milhões de euros do programa europeu Erasmus

UAlg classifica-se acima da média em 17 indicadores do U-Multirank 2020

Publicado em 22 Junho 2020 por RUA FM

A Universidade do Algarve volta a destacar-se no U-Multirank 2020, mantendo a sua posição no Top 10 nacional, na oitava posição, num ranking de 27 instituições de ensino superior portuguesas.

A Academia algarvia alcançou a classificação máxima em seis indicadores, mas encontra-se acima da média, com “Bom” ou “Muito Bom”, em 17 indicadores. Comparativamente ao ano transato, a UAlg apresentou uma melhoria em cinco indicadores.

A classificação máxima de “Muito Bom” conseguida neste ranking foi alcançada nos seguintes indicadores: Spin-offs (Transferência de conhecimento); Pós-Doutorados (Investigação); Interdisciplinaridade das publicações (Investigação); Publicações normalizadas pela dimensão da instituição (Investigação); Publicações internacionais conjuntas (Internacionalização); Docentes estrangeiros (Internacionalização).

De realçar que em anos anteriores a “Investigação”, a “Transferência de conhecimento” e a “Internacionalização” já tinham alcançado a classificação máxima em resultado da estratégia de desenvolvimento da UAlg, afirmando-a como uma universidade cosmopolita e inovadora, que aposta fortemente na produção de conhecimento e na sua transferência para a sociedade. Este ano a Universidade do Algarve volta a destacar-se na “Internacionalização”, com a melhoria no indicador dos docentes estrangeiros.

Este ranking compara cerca de 1800 universidades a nível mundial, tendo como base cinco critérios de desempenho: Ensino (Teaching and Learning), Investigação (Research), Transferência de Conhecimento (Knowledge Transfer), Internacionalização (International Orientation) e Envolvimento regional (Regional Engagement).

Cada universidade é classificada tendo em conta um total de 36 indicadores, que podem ser consultados em: www.umultirank.org.

Comentários fechados em UAlg classifica-se acima da média em 17 indicadores do U-Multirank 2020

Campanha #UAlgEstamosJuntos angariou mais de 34 mil euros

Publicado em 18 Junho 2020 por RUA FM

O Subsídio Excecional de Emergência COVID-1, lançado pela Universidade do Algarve à comunidade académica, sob o mote #UAlgEstamosJuntos, para apoiar os estudantes mais carenciados totalizou um apoio financeiro de 34.115€.

Este subsídio contou com 11.377€ de receitas próprias dos Serviços de Ação Social, 5000€ da Câmara Municipal de Faro e os restantes 17.738€ resultaram de donativos de professores, alunos, funcionários, antigos alunos, empresas e cidadãos anónimos.

Numa primeira fase, a Universidade convocou toda a comunidade académica para dar o seu contributo e, posteriormente, dada a natureza excecional desta iniciativa, todas as entidades públicas e privadas, ou cidadãos em geral, puderam associar-se a esta campanha #UAlgEstamosJuntos.

A Campanha, dirigida a estudantes não bolseiros, nacionais e internacionais, em situação de maior vulnerabilidade social e carência económica, contou com 439 candidaturas, das quais foram selecionadas 89, de estudantes oriundos de países como Brasil, Guiné-Bissau, Nigéria, Gana, Angola, Moçambique, Bulgária, Cabo Verde, Camarões, China, Cuba, Timor, além de Portugal.

Uma grande parte dos candidatos nacionais foi remetida para as bolsas de ação social atribuídas pela Direção Geral do Ensino Superior, cujo prazo de candidatura foi alargado, já que só os estudantes de nacionalidade portuguesa, de Estados membros da União Europeia ou com direito de residência permanente em Portugal, que ingressam através dos concursos nacionais de acesso, podem candidatar-se a estas bolsas.

Comentários fechados em Campanha #UAlgEstamosJuntos angariou mais de 34 mil euros

 
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
 
Newsletter
  1. Aguardamos os teus comentários e Sugestões