Arquivo | Música

João Hasselberg & Pedro Branco encerram ciclo de Concertos ao Entardecer ‘17

Publicado em 21 Junho 2017 por RUA

Este sábado, chega ao fim mais uma edição dos Concertos ao Entardecer, que encerram com projeto português.

Os protagonistas do próximo concerto ao pôr do sol com vista para a Ria Formosa, que decorre sábado, dia 24 de junho, às 19h30, na Galeria Arco, são os portugueses João Hasselberg & Pedro Branco. Os dois músicos encerram a edição de 2017 dos ‘Concertos ao Entardecer’, organizados pela Associação Cultural ArQuente.

João Hasselberg e Pedro Branco uniram-se como co-autores de um projeto que teve a sua estreia com o disco “Dancing Our Way to Death” (Outubro 2016), álbum que mereceu as cinco estrelas do Nuno Catarino, publicadas pelo jornal Ípsilon em Janeiro deste ano. Poucos meses depois do lançamento, a dupla surpreende-nos com um segundo disco “From Order To Chaos”, lançando pela prestigiada editora Clean Feed.

“Queríamos descobrir cada um dos temas, meus e do Pedro, tendo como premissa a de não excluir nenhum caminho interpretativo à partida. Esta foi uma atitude consciente na procura por esta música. Tentámos ter presente esta liberdade entre nós dois, durante a criação e a execução, e ao mesmo tempo passá-la aos outros músicos que convidámos para esta aventura.” confirma João, em seu nome pessoal e no do Pedro.

Neste espetáculo em Faro, João Hasselberg (contrabaixo/baixo eléctrico) e Pedro Branco (guitarra) fazem-se acompanhar por Afonso Cabral (voz dos You Can’t Win Charlie Brown) e João Lencastre (bateria).

Este ano, na edição de Verão do Ciclo de ‘Concertos ao Entardecer’ passaram pelo palco da Galeia Arco e pelo Auditório da Fortaleza de Sagres as bandas: Postcards de Beirute, Alright Ghandi de Berlim e Joana Barra Vaz de Lisboa. Bandas emergentes tanto no panorama musical nacional como internacional.

Os ‘Concertos ao Entardecer’ contaram com o apoio do programa DiVaM 2017 – Lugares de Globalização” da Direção Regional de Cultura do Algarve e do Município de Faro.

Comentários (0)

Mais 22 bandas juntam-se ao cartaz do Festival MED

Publicado em 20 Junho 2017 por RUA

O 14º Festival MED volta a apostar num cartaz musical diversificado, em que, para além dos palcos principais onde irão atuar as 27 bandas já anunciadas, terá também momentos únicos em mais 4 palcos que irão receber 22 artistas.

A música clássica vai ecoar no interior da Igreja Matriz, num ambiente verdadeiramente único sobretudo para os amantes desta vertente musical. O MED Classic contará este ano com a Lisbon Brass que apresenta o concerto “Jazz Classic” (29 de junho), o agrupamento Concerto Campestre com o espetáculo “Amor Divino e Humano” (30 de junho), a Orquestra Clássica do Sul que leva ao MED Música de Câmara de Inspiração Folclórica (1 de julho) e o Ensemble de Flautas de Loulé do Conservatório de Música de Loulé, que marcará presença no Open Day (2 de julho), com o espetáculo “Barroco ou a Pérola Irregular”.

Pelo segundo ano consecutivo, o Palco Jardim volta a apostar na world music na sua vertente mais tradicional. Este ano vão estar representados o Líbano/Síria/Espanha, com os Aya El Dika (29 de junho), bem como Marrocos/Espanha, com os Mawwál (30 de junho) e Samarcanda (1 de julho).

Distinguido pela UNESCO como Património Imaterial da Humanidade, o Fado volta a ter um lugar de destaque no recinto do MED. Nos Claustros do Convento, o MED Fado pretende recriar uma típica casa de fados, com a atuação de fadistas locais. César Matoso será o fadista residente e, como convidados, irão passar por este palco Luís Manhita, Estrela Maria (29 de junho), André Catarino, Marta Alves (3 de junho), Sara Paixão e Inês Graça (1 de julho).

Outra das apostas nos valores artísticos louletanos e algarvios é a programação que a Casa da Cultura de Loulé apresenta no Palco da Bica. Cloudleaf, Fuzz Buzz, Discossauro – DJ Set (29 junho), Sara Lawrence&The Bullets, Luiz Caracol, Discossauro+Chewbacca Latino – DJ Set+Live Percussion Set (30 junho), Caleidoscópio, Cows Caos e Caribe Ibérico DJ All Stars – Discossauro+Selecta Irie+Micáh (1 de julho) são os nomes que irão animar este espaço com as mais diferentes sonoridades que vão do folk ao rock, passando pelos ritmos latinos e eletrónica. Já no dia 2 de julho, é aqui que será apresentada a 23ª edição do Festival de Jazz que irá realizar-se nos dias 4, 5 e 6 de agosto, na Alcaidaria do Castelo de Loulé.

O cartaz completo e informações sobre estes palcos disponíveis em www.festivalmed.pt

 

Todas as informações sobre o Festival em https://www.facebook.com/festivalmedloule/

 

Os bilhetes estão à venda em www.bol.pt e nos locais habituais.

Comentários (0)

The Gift no 23º Super Bock Super Rock

Publicado em 20 Junho 2017 por RUA

Falta menos de um mês para o Super Bock Super Rock. De 13 a 15 de Julho, o Parque das Nações em Lisboa vai receber mais uma celebração da melhor música autêntica. Com nomes tão gigantes como Red Hot Chili Peppers, Future, Deftones, Fatboy Slim, entre outros, o cartaz completa-se com umas melhores bandas portuguesas das últimas duas décadas: The Gift vão espalhar a sua magia dia 14 de Julho, no Palco Super Bock.

De Alcobaça para todo o país – e também para o mundo! É esse o percurso dos The Gift, verdadeiros pioneiros da música independente em Portugal. Especialista em juntar o melhor pop-rock à música eletrónica, a banda de Sónia Tavares, Nuno Gonçalves, John Gonçalves e Miguel Ribeiro, conta, com vários discos, com a rara capacidade de conquistar tanto o grande público como a crítica especializada.

Os concertos são um dos pontos fortes da banda, marcados por uma energia contagiante e um desejo constante de surpreender o público. Já se apresentaram um pouco por toda a Europa, mas também nos EUA, Canadá, Austrália e até na Ásia. No Brasil e em Espanha os fãs são tantos que a banda portuguesa já se sente em casa.

Depois de alguns discos produzidos por Howie B e Ken Nelson, apresentam-nos agora aquele que a própria banda considera o álbum de uma vida: “ALTAR”. Produzido por Brian Eno e misturado por Flood, o disco tem dez canções, “feitas durante dois anos, pensadas ao longo de três e sonhadas ao longo de vinte e dois”. Canções que convidam à celebração do presente. Um convite para dançar muito e vibrar à luz de uma banda que não perde o entusiasmo de sempre. Lugar ideal para viver tudo isso? Dia 14 de Julho, no Palco Super Bock. Os The Gift são, assim, a peça que faltava de um convite irresistível. Está tudo a postos para que se realize mais uma edição histórica do Super Bock Super Rock.

 

Cartaz Completo:

 

13 de julho

Palco Super Bock – Red Hot Chili Peppers, The New Power Generation feat. Bilal,

Capitão Fausto

 

Palco EDP – The Legendary Tigerman, Kevin Morby, The Orwells, Boogarins,

Alexander Search

 

Palco Carlsberg – Tuxedo, Xinobi + Moullinex

 

Palco LG by SBSR.FM – Throes + The Shine, Manuel Fúria e os Náufragos,

Minta & The Brook Trout

 

14 de julho

Palco Super Bock – Future, London Grammar, The Gift

 

Palco EDP –  Pusha T, Língua Franca (Capicua + Emicida + Rael + Valete), Akua Naru, Slow J, Jesse Reyez

 

Palco Carlsberg – Celeste/Mariposa, Rocky Marsiano & Meu Kamba Sound, Beatbombers

 

Palco LG by SBSR.FM – NBC, Octapush, Keso

 

 

 

15 de julho

Palco Super Bock – Fatboy Slim, Deftones, Foster The People

 

Palco EDP – Seu Jorge “The Life Aquatic”: Tributo a David Bowie, Silva,

James Vincent McMorrow, TaxiWars, Silva, Bruno Pernadas

 

Palco Carlsberg – Monki, Marquis Hawkes, Magazino

Palco LG by SBSR.FM – Sensible Soccers, Black Bombaim, Stone Dead

Comentários (0)

“Somos” de Mauro Amaral com vendas a favor da PRAVI – Núcleo de Faro

Publicado em 20 Junho 2017 por RUA

O músico farense Mauro Amaral e a Associação para a defesa dos animais, PRAVI – Núcleo de Faro, anunciaram uma parceria na qual o músico disponibilizou 100 cópias do seu EP recém lançado “Somos”, de cujas vendas cada 2 € dos 7€ que é o preço do EP, reverterão para PRAVI.

Esta parceria surge naturalmente, na medida de outras atividades da Pravi – Núcleo de Faro, nas quais Mauro Amaral teve o gosto de participar, e achando o músico que somos a forma como tratamos os outros e neste caso os animais. Querendo desta forma simples contribuir para o reforço da acção das incansáveis e generosas pessoas que se dedicam à Causa Animal.

Os cd´s encontram-se à venda em todas as acções da PRAVI, destacando-se a presença da Associação todos os finais de semana das 18 às 24h no Jardim Manuel Bívar em Faro

Contribuam, somos um…

Mauro Amaral
Nascido em 1976 em Lisboa, mas de origens angolanas, Mauro Amaral, tocou e cantou em vários projectos de diversos estilos, desde o Hardcore, ao Étnico ou World, do Reggae/Jazz, ao Novo Folk. Lançou em Dezembro, o primeiro E.P. de músicas originais “Somos”, com cinco temas da sua autoria.

“Somos” é música do mundo, neste caso um Mundo que começa em Faro, mas que não desenha fronteiras, um Mundo que pretende abertura e descoberta. Este novo ciclo será um momento único na vida do músico, uma viagem ao seu universo interior, numa partilha de visões transformadas em abraço musical.

Edição de autor, gravado, produzido e editado, na Mentecapta Produções Audiovisuais por Francisco Aragão e masterizado por Vasco Gonçalves Ribeiro, da Fungo Azul.
Tiragem limitada de 1000 cópias.

Comentários (0)

Jay-Jay Johanson em Portugal para celebrar os 20 anos de «Whiskey»

Publicado em 20 Junho 2017 por RUA

Ao todo, serão 4 os concertos de Jay-Jay Johanson em Portugal. Faro, Lisboa, Guarda e Braga são para já as cidades onde estão confirmadas as actuações de Jay-Jay Johanson, numa série de concertos que comemora os 20 anos do álbum que lançou e consagrou o músico sueco enquanto uma das principais referências da cena indie pop / trip hop.

Os bilhetes para esta digressão estão à venda em bol.pt, bilheteiras locais e pontos de venda habituais.

A História de «Whiskey»

Foi em 1996 que Jay–Jay Johanson nos mostrou um novo lado de si em «Whiskey».

O cantor e compositor que mergulhou na música por via de jazzísticas sonoridades e técnicas de escrita, descobriu, em 1994, uma cassete que viria a mudar a sua vida. Tratava-se de uma promo de Dummy, dos Portishead, que havia chegado por correio, naquele dia, à redacção da revista de música POP, onde Johanson trabalhava à noite e aos fins-de-semana para ganhar algum dinheiro extra.

Após escutar exaustivamente aquele trabalho da banda de Beth Gibbons e companhia, Johanson percebeu que era possível fazer algo com que ele sempre sonhara: misturar um estilo de composição típico do jazz com batidas urbanas, herdadas do hip hop, abrandadas de modo a que conseguisse cantar, como no jazz, por cima das mesmas.

A descoberta dessa “mecânica” que redundaria no estilo que passou a ser conhecido por trip hop fê-lo pegar no instrumental de «I Got You Under My Skin» de Neneh Cherry, pô-lo a tocar a 33 bpm’s (em vez dos habituais 45) e começar a cantar as suas músicas (fortemente inspiradas em Chet Baker) por cima dessa batida que se arrastava.

Certo dia, e já assumindo nas suas performances esta refrescante e nova forma de fazer música, Jay-Jay Johanson é descoberto pela editora BMG (Sony Music) enquanto tocava numa festa de aniversário a pedido de um amigo. Uma representante da label abordou-o ali mesmo e pediu-lhe uma demo para levar aos seus superiores.

Jay-Jay não tinha nada gravado. A editora cedeu-lhe os seus estúdios para o registo de 7 músicas. «It Hurts Me So» e «So Tell The Girls That I Am Back In Town» eram duas delas. Magnus Frykberg, o produtor na altura de bandas como os Massive Attack e os próprios Portishead, estava em Estocolmo e Jay-Jay Johanson não perdeu a oportunidade de o convidar para colaborar na gravação dessa demo. Magnus aceitou ficar encarregue pela produção e mistura das músicas.

No dia imediatamente a seguir à conclusão da mistura da demo, Jay-Jay Johanson apresentou o produto final ao líder da BMG e assinou ali mesmo um acordo para gravar 3 álbuns com a editora.

O lançamento de «Whiskey», em 1996, viria a dar ao artista sueco honras de capa na mítica publicação francesa Les Inrockuptibles. É aqui que Johanson, na 1ª pessoa, assume ter começado “a sério” a sua carreira.

20 anos depois do ano de lançamento, este ponto de viragem na vida de Jay-Jay Johanson é celebrado com uma digressão que, em Portugal, chegará a 4 salas de Norte a Sul do País.

Comentários (0)

Ky-Mani Marley e Mishlawi em Dia Extra no Festival do Crato 2017

Publicado em 19 Junho 2017 por RUA

Ky-Mani Marley é jamaicano e traz para o Crato os sons quentes do reggae que lhe corre nas veias – não fosse ele filho do lendário Bob Marley – e o tornou, desde a década de 90, um dos maiores representantes da nova geração neste género musical.

Mishlawi começou por ser um fénomeno no Youtube e tornou-se num dos nomes que mais curiosidade despertou no universo do hip hop em 2016, graças a canções como “All Night”, “Always on my Mind”, “BooHoo” que conta com a participação de Richie Campbell e, mais recentemente, com o tema “Limbo”.

Estas são as novas confirmações no cartaz do Festival do Crato 2017, que actuam, juntamente com SAMUEL ÚRIA, no dia 22 de Agosto (Dia Extra) a juntar aos artistas JOHN NEWMAN, SEU JORGE, EMIR KUSTURICA & THE NO SMOKING ORCHESTRA, DIOGO PIÇARRA, DAVID FONSECA, BEZEGOL, MATIAS DAMÁSIO, MUNDO SEGUNDO & SAM THE KID, PIRUKA, PEDRO MOUTINHO, EAGLES OF DEATH METAL e TRÊS POR CENTO, já anunciados.

O FESTIVAL DO CRATO vai decorrer na histórica vila alentejana de 23 a 26 de Agosto sendo o dia 21 de Agosto dedicado à habitual Recepção ao Campista e o dia 22 de Agosto – mais uma novidade na edição deste ano – como dia extra.

A zona de campismo ocasional vai abrir no sábado,19 de Agosto, a partir das 10h00 e encerra a 27 de Agosto.

Comentários (0)

Samuel Úria e Três por Cento no Festival do Crato

Publicado em 12 Junho 2017 por RUA

Samuel Úria, cantautor de uma geração, comunicador exímio, lançou em 2016 “carga de ombro”, o disco que volta a provar toda a sua maturidade artística e musical e considerado por muitos como um dos melhores discos portugueses do ano.

Os Três por Cento são uma banda de rock lisboeta que lançou em abril deste ano “território desconhecido”, o seu terceiro disco de originais, que contou com a produção de flak (rádio macau, micro audio waves).

Estas são as novas confirmações no cartaz do festival do crato 2017, a juntar aos artistas John Newman, Seu Jorge, Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra, Diogo Piçarra, David Fonseca, Bezegol, Matias Damásio, Mundo Segundo & Sam The Kid, Piruka, Pedro Moutinho e Eagles of Death Metal, já anunciados.

O Festival do Crato vai decorrer na histórica vila alentejana de 23 a 26 de agosto sendo o dia 21 de agosto dedicado à habitual recepção ao campista e o dia 22 de agosto – mais uma novidade na edição deste ano – como dia extra.

A zona de campismo ocasional vai abrir no sábado,19 de agosto, a partir das 10h00 e encerra a 27 de agosto.

Comentários (0)

Eagles of Death Metal no Festival do Crato

Publicado em 08 Junho 2017 por RUA

E eis um regresso muito ansiado por uma enorme legião de fãs aos palcos nacionais. Os Eagles of Death Metal confirmam presença no Festival do Crato 2017! A banda rock norte-americana formada por Jesse Hughes e Josh Homme (Queens of the Stone Age, Kyuss) promete incendiar a plateia naquele que será seguramente um espectáculo memorável.

Esta é a nova confirmação no cartaz do Festival do Crato 2017, a juntar aos artistas John Newman, Seu Jorge, Emir Kusturica & The No Smoking Orchestra, Diogo Piçarra, David Fonseca, Bezegol, Matias Damásio, Mundo Segundo & Sam the Kid, Piruka e Pedro Moutinho, já anunciados.

O Festival do Crato vai decorrer na histórica vila alentejana de 23 a 26 de Agosto sendo o dia 21 de Agosto dedicado à habitual Recepção ao Campista e o dia 22 de Agosto – mais uma novidade na edição deste ano – como dia extra.

A zona de campismo ocasional vai abrir no sábado,19 de Agosto, a partir das 10h0 e encerra a 27 de Agosto.

Comentários (0)

Digressão Europeia de Royal Blood com bilhetes à venda dia 9 de junho

Publicado em 05 Junho 2017 por RUA

O segundo álbum de estúdio dos Royal Blood já tem data de edição marcada e irá contar com uma digressão europeia de apresentação, com pontapé de saída em Portugal, em outubro deste ano. “How Did We Get So Dark?”, o novo registo de originais da banda será apresentado em Lisboa no próximo dia 28 de outubro, no Campo Pequeno. Os bilhetes serão disponibilizados para venda esta próxima sexta-feira, dia 09 de junho. Já o clube de fãs terá direito a uma pré-venda a partir de, quarta-feira.

Depois de uma jornada de concertos em alguns dos maiores festivais do mundo, entre os quais NOS Alive’17, Glastonbury e Lollapalooza, os Royal Blood embarcam numa digressão europeia com 17 espetáculos em nome próprio de apresentação do novo longa-duração.

Após o sucesso da estreia da dupla de Brighton, com o lançamento do disco homónimo em 2014, que conquistou os tops das tabelas mundiais, os Royal Blood aguçaram a curiosidade de todos e as apostas sobre o segundo registo de originais estão altas. “Lights Out” foi o primeiro single a ser revelado e prevê-se mais um grande sucesso para a banda.

28 de outubro | Campo Pequeno
Abertura de portas:  19h00
Início do espetáculo: 20h00

Comentários (0)

VALAS atua no MEO Sudoeste a 4 de agosto

Publicado em 01 Junho 2017 por RUA

VALAS é inegavelmente um dos nomes mais falados do hip hop nacional no momento e acaba de ser anunciado que a 4 de agosto vai atuar no festival MEO Sudoeste, na Zambujeira do Mar, no palco LG.

VALAS apresentou-se ao grande público em 2016 com o sucesso “As Coisas”, single que no YouTube/VEVO soma, até ao momento, mais de 2,9 milhões de visualizações, além de ter atingido o 2.º lugar do top viral no Spotify.

Recentemente Johnny Valas revelou dois novos singles, produzidos por Lhast, que já tinha produzido “As Coisas”. “Acordar Assim” e “Alma Velha”, este último em parceria com Slow J, somam em conjunto quase 1 milhão de visualizações. Os vídeos destes novos singles foram realizados por Made in Lx.

Desde que lançou “As Coisas” que os concertos têm sido uma constante de norte a sul do país. Entre algumas das principais datas de VALAS destacam-se concertos no Vodafone Mexefest, no Primavera Caparica Surf Fest, e no próximo dia 1 de julho atuará no Sumol Summer Fest.

O rapper foi sempre, desde muito novo, um ávido consumidor de todo o tipo de música mas era no hip hop que se encontrava, que se identificava. Rappers portugueses ou norte-americanos, como Sam The Kid, Boss AC, Halloween, Fuse e VRZ, foram sempre as suas maiores influências.

Com o concerto no MEO Sudoeste a 4 de agosto, VALAS prepara-se para se afirmar como um dos grandes nomes do hip hop da atualidade.

Comentários (0)

 
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
 
Newsletter
  1. Aguardamos os teus comentários e Sugestões