Arquivo | Música

The Avalanches no NOS Alive’17

Publicado em 24 Março 2017 por RUA

O Palco Heineken conta com nova confirmação para dia 08 de julho. The  Avalanches juntam-se ao cartaz do melhor palco alternativo do País, no mesmo dia dos já anunciados Fleet Foxes, Cage The Elephant, Spoon, Peaches, Floating Points e Benjamin Booker. Os australianos trazem ao NOS Alive’17 “Wildflower”, o impensável segundo disco de originais, editado 16 anos após o álbum de estreia.

A banda natural de Melbourne volta aos palcos em grande com o anúncio de uma digressão mundial que conta com o NOS Alive na agenda. O disco de estreia, “Since I Left You”, editado em 2000, foi considerado um dos melhores álbuns australianos na data do seu lançamento e para muitos é um álbum que ficará na história.

Com distinção na shortlist da Pitchfork dos 20 Melhores Álbuns de Eletrónica de 2016, “Wildflower” será apresentado em estreia absoluta em Portugal no último dia do festival. De referir a participação no álbum de Danny Brown, MF Doom, Jonathan Donahue (Mercury Rev), Father John Misty, Toro Y Moi, Jennifer Herrema (Royal Trux), Camp Lo, Biz Markie e Warren Ellis (Dirty Three / Bad Seeds).

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 06, 07 e 08 de julho de 2017. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais, sendo que os passes de três dias e os bilhetes diários para dia 08 de julho já se encontram esgotados.

A 10.ª edição do NOS Alive ficou marcada como a mais bem-sucedida de sempre, tendo esgotado os três dias do evento, com um total de 165.000 espectadores, feito único no panorama dos festivais desta dimensão em Portugal.

Comentários (0)

Bons Sons 2017 com cartaz fechado

Publicado em 22 Março 2017 por RUA

O Bons Sons está de volta de 11 a 14 de Agosto, com a música de produção nacional a tomar conta da Aldeia. Vão ser quatro dias com mais de 40 actuações divididas por oito palcos, dedicados a programas distintos, com feira de artesãos, exposições de arte, espaço para crianças, comida tradicional e outras actividades que animam as ruas, praças e largos de Cem Soldos.

Este ano, a Aldeia volta a receber com um cartaz amplo, do fado ao indie-rock, do acústico ao electrónico, do rural ao urbano, das influências tradicionais às contemporâneas, entre artistas emergentes e consagrados.

Aqui o cartaz completo:

Rodrigo Leão, Orelha negra, Capitão Fausto, Samuel Úria, Paulo Bragança, Frankie Chavez, Virgem Suta, Né Ladeiras, Medeiros/Lucas , Glockenwise, Throes+The Shine, Holy Nothing, The Poppers, Thunder & Co, Manuel Fúria, Señoritas, Octa Push, Whales, Filipe Sambado, Captain Boy, Marco Luz, Surma, LST, Joana Barra Vaz, Valter Lobo, Sonoscopia, Les Saint Armand, Sampladélicos, Ana Jezabel e António Torres, Lander&Jonas, Carlota Lagido, Band’olim, Lucía Vives + João Raposo, Moços da Vila, Sanct’Irene, Singular Lugar, Filipe Valentim, Moçoilas, Rodrigo Affreixo, Txiga, Celeste/Mariposa, Groove Alvation, Zé Nuno, Sam U, Beatdizorder e Inês Lamim.

Comentários (0)

Courteeners fecham alinhamento do palco NOS na 11.ª edição do NOS Alive

Publicado em 17 Março 2017 por RUA

Está fechado o alinhamento de dia 07 do Palco NOS para a 11.ª edição do NOS Alive. Ao cartaz de luxo que conta com os Foo Fighters, The Kills, The Cult e Tiago Bettencourt, diretamente do Reino Unido, juntam-se os magníficos Courteeners.

Após quatro álbuns incrivelmente bem sucedidos a banda vem apresentar o seu mais recente longa-duração “Mapping The Rendezvous”. O disco que vive da alegria de viver e da energia eletrizante das melodias, conta com 11 temas e é o primeiro lançamento da banda de Middleton desde o “Concrete Love” em 2014.

O vocalista Liam Fray acrescenta “After four albums it felt like a real vindication, as much for the fans who came along as for us as a band. It made us step back and think – hang on, we’re not finished yet. It was as if playing those shows gave us a new lease of life.”

Courteeners a não perder dia 07 de julho no NOS Alive’17.

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 06, 07 e 08 de julho de 2017. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais, sendo que os passes de três dias e os bilhetes diários para dia 08 de julho já se encontram esgotados.

A 10.ª edição do NOS Alive ficou marcada como a mais bem-sucedida de sempre, tendo esgotado os três dias do evento, com um total de 165.000 espectadores, feito único no panorama dos festivais desta dimensão em Portugal.

Artistas já confirmados: Alt-J, Benjamin Booker, Blossoms, Bonobo (Live), Cage The Elephant, Courteeners, Depeche Mode, Floating Points, Foo Fighters, Glass Animals, Imagine Dragons, Kodaline, Local Natives, Parov Stelar, Peaches, Phoenix, Rhye, Royal Blood, Ryan Adams, Savages, Spoon, Tiago Bettencourt, The Cult, The Kills, The Weeknd, The xx, Wild Beasts e Warpaint.

Comentários (0)

Festival MED anucia primeiros nomes para a 14ª Edição

Publicado em 17 Março 2017 por RUA

Esta quinta-feira, 16 de março, a Câmara Municipal de Loulé, entidade organizadora do Festival MED, anunciou os doze primeiros nomes do cartaz da 14ª edição deste evento de World Music, no âmbito do programa promocional do Concelho na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa.

Aos portugueses Ana Moura, Rodrigo Leão, Fábia Rebordão e Marta Ren, juntam-se o projeto luso-angolano Throes + The Shine, Rachid Taha (Argélia), Fanfare Ciocarlia (Roménia), BNegão (Brasil), Tout-Puissant Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou (Benin), Canzoniere Grecanico Salentino (Itália), Akua Naru (Estados Unidos) e Mayra Andradde (Cabo Verde).

O Festival MED, que volta à Zona Histórica da cidade de Loulé, nos dias 29 e 30 de junho e 1 e 2 de julho, aposta de novo na diversidade musical e cultural, bem como na fusão da tradição e das novas tendências artísticas, nomeadamente no campo das artes plásticas, teatro, animação de rua, cinema, poesia ou literatura.

Durante quatro dias, vão passar pelos 8 palcos mais de 250 músicos, 55 bandas de 20 nacionalidades diferentes, com mais de 75 horas de música.

Em estreia absoluta em Portugal, do Benin vêm os Tout-Puissant Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou, uma banda mítica africana da década de 60 que voltou à ribalta em 2009. Afrobeat, funk, soukous e outros estilos baseados nos ritmos vodun marcam o variado leque musical que tornou este agrupamento numa referência no contexto da World Music.

Também a atuar pela primeira vez no nosso País, o brasileiro BNegão tornou-se conhecido como vocalista da banda de rap Planet Hemp. A fusão do hip-hop, rap, reaggae, rock e funk brasileiro, aliado a letras com uma forte crítica social levaram ao reconhecimento, tanto pela imprensa especializada, como pelo público, o que lhe valeu o prémio VMB MTV 2012 para melhor álbum do ano, bem como uma participação na cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Os ritmos balcânicos regressam ao Festival MED através do fulgor da Fanfare Ciocarlia. Originária da Roménia, esta fanfarra assinala 20 anos de carreira e irá proporcionar ao público do MED um concerto verdadeiramente alucinante. Não é por acaso que é conhecida pela rapidez e complexidade dos ritmos do clarinete, saxofone, trompete e outros instrumentos que, por vezes, emitem mais de 200 batidas por minuto. Destacaram-se também pelas suas reinterpretações de temas como “Born to be Wild”, “Summertime” ou “James Bond Theme”.

O franco-argelino Rachid Taha, autor e intérprete de clássicos como “Ya Raya”, “Menfi”, “Voilà Voilà” ou “Ida”, sobe ao palco do MED para interpretar a música tradicional da Argélia, Rai, mesclada com outros géneros como o rock, eletrónica ou indie, com a sua voz rouca que o destaca dos seus congéneres. É conhecido também pelo som único que transmite com o “mandolute”, uma espécie de oud, que junta a instrumentos musicais elétricos e eletrónicos. Através das suas letras marcadamente ativistas, exalta as suas raízes argelinas, a discriminação racial e os problemas dos imigrantes em França, país onde vive. É dos nomes que, ano após ano, é mais solicitado pelo público para integrar o cartaz do Festival MED.

A Itália vai estar representada nesta edição do Festival MED com a Canzoniere Grecanico Salentino, grupo de folclore tradicional de Salento. Através da música e dança, fazem uma abordagem contemporânea ao estilo musical característico do Sul de Itália, a pizzica. Vencedores do Best Italian World Music Group, no Festival Meeting of Independent Labels, em 2015 lançaram o seu álbum Quaranta (40), com o produtor Ian Brennan, vencedor de um Grammy.

A mistura dos ritmos do hip-hop, aliados à consciência social e a elementos do soul-jazz marcam a carreira de Akua Naru. Associada ao movimento artístico do hip-hop da década de 90 e de atuações como as de Lauryn Hill & The Roots, esta cantora norte-americana tem sido muito bem aceite pelos seus pares, sobretudo pela força das suas palavras. Com um poderoso lirismo poético e talento para o “story telling”, Akua Naru tem a habilidade de integrar narrativas históricas na sua música com uma eloquência incomparável. Vem a Loulé apresentar o seu mais recente trabalho, “The Miner’s Canary”.

Mayra Andrade, uma das grandes vozes de Cabo Verde, vai marcar presença nesta edição do Festival MED. A sua voz é uma mistura de tons radiantes, dançantes, batidas aveludadas e melodias apimentadas e representa bem o calor tropical das suas raízes. Até ao momento, a sua carreira é marcada por colaborações com artistas como Cesária Évora, Chico Buarque, Caetano Veloso, Mariza ou Charles Aznavour, e por diversas distinções, entre as quais o Prémio BBC Radio 3 World Music na categoria Revelação, tendo igualmente uma nomeação nos “Victoires de la Musique”, na categoria de World Music, com o álbum “Lovely Difficult”, de 2013.

De regresso ao Festival MED, desta vez com a carreira consolidada e três álbuns na bagagem, os luso-angolanos Throes + The Shine trazem a mesma energia eletrizante a Loulé. Criadores do conceito “rockuduro”, uma fusão de rock e kuduro, ao longo da sua curta carreira têm estado nos quatro cantos do mundo para fazer parte de cartazes dos mais importantes festivais internacionais. No MED vão apresentar o seu mais recente trabalho, “Wanga”, que conta com colaborações do músico congolês Pierre Kwenders, a argentina La Yegros, a portuguesa Da Chick e os colombianos Meridian Brothers.

Dona de uma voz portentosa, Fábia Rebordão é unanimemente considerada uma das referências do novo fado. Embora o fado seja a sua grande matriz musical, as suas influências artísticas são diversas e vão da soul, à bossa nova, à morna, ao blues ou ao jazz. Em 2012 é distinguida pela Fundação Amália com o prémio Revelação Amália Rodrigues e o conceituado Jornal Expresso considera-a uma das 50 personalidades revelação do ano. Entre palcos nacionais e internacionais, o ano de 2016 marca o regresso de Fábia Rebordão aos discos. O mais recente álbum, que será apresentado em Loulé, conta com a participação de Rui Veloso, Jorge Fernando, Dino d’Santiago, Tozé Brito e Pedro da Silva Martins.

Entre as fronteiras da soul e do funk, com uma poderosa, Marta Ren vai estar de novo em Loulé depois de um concerto memorável na Noite Branca de 2015. A antiga vocalista dos saudosos Sloppy Joe vem apresentar o seu mais recente trabalho, aclamado pela crítica, depois do estrondoso êxito no Festival Eurosonic, na Holanda.

Dono de uma das mais interessantes discografias do nosso país, o músico e compositor Rodrigo Leão tem conhecido o sucesso dentro e fora de portas, facto que lhe tem permitido ter convidados de peso nos seus discos, como aconteceu com Ryuichi Sakamoto ou Beth Gibbons (Portishead). A música de Rodrigo Leão tem igualmente merecido os aplausos do público mais exigente e isso justifica que tenha sido escolhido pela Assembleia da República para a homenagem aos 40 anos do 25 de Abril que transformou a escadaria de São Bento num palco singular.

Indiscutivelmente uma das mais bem-sucedidas artistas da atualidade, Ana Moura será a grande representante do fado na edição de 2017 do Festival MED. Com cerca de meio milhão de discos vendidos, mais de 1 dezena de galardões e prémios tão importantes como 2 Globos de Ouro, 2 prémios Amália e 1 prémio SPA, Ana Moura é também a voz nacional mais reconhecida internacionalmente. Colaborou com artistas como Prince, Rolling Stones, Caetano Veloso, Herbie Hancock, Milton Nascimento, Gilberto Gil, Orquestra Buena Vista Social Club, entre outros. Com o passar dos anos, a sua voz rouca e sensual libertou-se das amarras do fado para entrar por novos campos musicais como a pop ou a música tradicional portuguesa.

Recorde-se que, ao longo dos anos, o Festival MED afirmou-se como um dos mais importantes festivais de World Music da Europa, sobretudo pelos nomes conceituados que traz a Loulé. Como reconhecimento tem recebido diversas nomeações para prémios nacionais e internacionais, tendo sido distinguido esta quinta-feira, em Barcelona, como o Melhor Festival de Média Dimensão da Península Ibérica, no âmbito dos Iberian Festival Awards.

Durante 13 anos de existência já passaram pelo Festival MED 450 bandas originárias de 41 nacionalidades.

O MED tem contribuído fortemente para atrair mais turistas, promover o Algarve e o País. Em 2016, foi integrado pelo Turismo de Portugal na plataforma Portuguese Summer Festivals, restrita apenas a 8 festivais nacionais, e que constitui um veículo importante na promoção deste evento.

Com objetivo de consolidar e projetar ainda mais o MED no panorama internacional, nomeadamente na Europa, a organização decidiu propor a candidatura ao selo EFFE – Europe for Festivals – Festivals for Europe, o que credibiliza exponencialmente o Festival nos visitantes estrangeiros, atendendo a que estes representam mais de 40% do público do MED.

É também intenção da Câmara Municipal de Loulé em candidatar o MED ao Programa “Sê-lo Verde» em 2017, promovido pelo Ministério do Ambiente, tendo em vista incentivar a adoção de boas-práticas ambientais, inovadoras e com impacte ambiental, social, económico nos eventos de música, através do financiamento de medidas verdes a adotar nos festivais. Entre algumas medidas que são candidatáveis, destaca-se a utilização do Copo Ecológico MED ou do Programa “Zero Desperdício”.

Artistas entusiasmadas com participação no MED

O diretor do Festival MED e vice-presidente da Câmara de Loulé, Hugo Nunes, sublinhou o facto desta ser a edição, desde a génese do evento, que contará com o maior número de nacionalidades, mais bandas e mais horas de música.

A par da música, este responsável realçou a diversidade cultural do evento mas também “a possibilidade das pessoas ficarem a conhecer a cidade de Loulé”.

“Da parte do Município é um orgulho termos este festival. Está ligado ao coração da cidade, marca o início do verão e, este ano, temos um cartaz que nos satisfaz muito e que vai ainda mais longe na diversidade de temas, de sons, estilos e de pessoas que procurará apresentar mas também da diversão e dos bons tempos para quem lá estiver”, considerou Hugo Nunes.

Mayra Andrade, cantora cabo-verdiana que irá estar nesta 14ª edição, marcou presença na apresentação. A artista manifestou o seu entusiasmo em participar neste cartaz e por atuar em Loulé. “É um Festival com uma programação de qualidade, numa cidade muito bonita e histórica, e vou fazer o máximo, não só para dar o melhor no palco, mas também para passar um ou dois dias em Loulé para ver outras bandas”, referiu. Naquele que será o último concerto em Portugal antes do lançamento do seu novo disco, Mayra disse que será uma “celebração do que tem construído até agora”.

Já Fábia Rebordão, que será uma das representantes do fado no cartaz do MED e que também esteve na BTL, adiantou que a par deste estilo que constitui a sua “referência maior”, o espetáculo que trará a Loulé terá igualmente outras sonoridades que se fundem com o fado, como música de Cabo-Verde, de Angola, do Brasil, a soul, o funk, o jazz ou o flamenco, e que se tornaram na música que apresenta. “O fado apaixonou o mundo e o mundo tem curiosidade em ver também essas fusões funcionarem. Para mim é um privilégio muito grande fazê-lo neste Festival”, considerou a artista.

Todas as informações no facebook do Festival MED

Comentários (0)

The Cult e Benjamin Booker são as novas confirmações do NOS Alive’17

Publicado em 16 Março 2017 por RUA

The Cult, os monstros do rock britânico, juntam-se ao alinhamento do Palco NOS, dia 07 de julho, ao lado dos já anunciados Foo Fighters, The Kills e Tiago Bettencourt. O grupo leva até ao NOS Alive’17 o 10.º álbum de originais, “Hidden City”, editado em fevereiro de 2016, bem como os hits que marcaram a carreira do grupo desde 1983.

A histórica banda do Yorkshire, liderada por Ian Astbury e Billy Duffy, que já conta com mais de 30 anos de carreira e 10 discos de originais na bagagem, é um dos nomes mais marcantes do rock e garantidamente uma das mais impressionantes bandas em palco.

“Hidden City” é o disco que encerra a trilogia que teve como antecessores “Born Into This”, editado em 2007, e “Choice of Weapon” de 2012. Os The Cult são Ian Astbury (voz), Billy Duffy (guitarra), John Tempesta (bateria), Grant Fitzpatrick (baixo) e Damon Fox (teclas e guitarra rítmica).

Com estreia absoluta em Portugal, o NOS Alive orgulha-se de apresentar Benjamin Booker dia 08 de julho no Palco Heineken. O artista vai apresentar “Witness”, o segundo longa duração, com data de lançamento agendada para dia 02 de junho.

Três anos após o bem-sucedido álbum de estreia homónimo, Booker regressa a estúdio e traz até ao NOS Alive o seu segundo registo de originais. Este novo trabalho é a criação mais ambiciosa do artista, que procurou escavar profundamente a sua paixão pelo excêntrico Soul, R&B e Blues, sem, no entanto, se desligar das intensas influências do garage-punk, que fizeram do seu primeiro disco um sucesso criativo em todo o mundo.

Os dez temas de “Witness” foram escritos pelo músico, produzidas por Sam Cohen (Kevin Morby), mixadas por Shawn Everett (Alabama Shakes) e gravadas nos famosos estúdios The Isokon Studio, em Woodstock, e Red Delicious Studio, em Nova York.

Benjamin conquistou a indústria após o lançamento de “Benjamin Booker”, em 2014,  destacado pelos principais títulos da indústria como um disco brilhante. O êxito do primeiro trabalho garantiu ao artista presença nos maiores festivais do mundo, lugar na digressão de Jack White e ainda atuações no Jools Holland, Letterman e Conan O’brien.

Booker promete um concerto inesquecível no último e já esgotado terceiro dia do NOS Alive’17. Junta-se aos já anunciados Depeche Mode, Imagine Dragons, Fleet Foxes, Kodaline, Peaches, Cage The Elephant, Spoon e Floating Points.

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 06, 07 e 08 de julho de 2017. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais, sendo que os passes de três dias e os bilhetes diários para dia 08 de julho já se encontram esgotados.

A 10.ª edição do NOS Alive ficou marcada como a mais bem-sucedida de sempre, tendo esgotado os três dias do evento, com um total de 165.000 espectadores, feito único no panorama dos festivais desta dimensão em Portugal.

Artistas já confirmados: Alt-J, Benjamin Booker, Blossoms, Bonobo (Live), Cage The Elephant, Depeche Mode, Floating Points, Foo Fighters, Glass Animals, Imagine Dragons, Kodaline, Local Natives, Parov Stelar, Peaches, Phoenix, Rhye, Royal Blood, Ryan Adams, Savages, Spoon, Tiago Bettencourt, The Kills, The Weeknd, The xx, Wild Beasts e Warpaint.

Comentários (0)

Mac Miller no MEO Sudoeste

Publicado em 15 Março 2017 por RUA

Em 2017, o MEO Sudoeste celebra 20 anos. Em altura de balanços e retrospetivas, pode dizer-se que a história recente do Festival é marcada também pela presença do melhor hip-hop do mundo. Depois de Lil Wayne, chega a confirmação de Mac Miller, um dos nomes mais promissores

do hip-hop mundial, que vai atuar dia 2 de agosto, no Palco MEO.

Mac Miller teve contacto com o mundo da música desde muito cedo, foi ainda na infância que aprendeu piano, bateria e violão. Conhecimentos musicais que decidiu juntar ao seu gosto pelas palavras e rimas, influenciado por nomes como Big L, Lauryn Hill, Outkast ou A Tribe Called Quest. O hip-hop tornou-se, assim, um caminho inevitável e, na verdade, a sua verdadeira paixão.

Começou a gravar com o coletivo The Ill Spoken, mas depressa se aventurou a solo. Em 2010, e depois do borburinho que se foi gerando em torno do seu nome, Mac Miller editou o seu primeiro disco de estúdio “Blue Slide Park”, álbum que disparou para o primeiro lugar dos mais vendidos da Billboard, com 144 mil vendas na semana de estreia.

Mac Miller não tem parado, com mais discos, mixtapes e colaborações. Cada vez mais elogiado pela crítica, em 2016 editou “The Divine Feminine”, disco que inclui “Dang!” com Anderson Paak, “My Favorite Part” com Ariana Grande, tema romântico que não deixou ninguém

indiferente… e “God Is Fair, Sexy Nasty” com Kendrick Lamar, entre outros, como CeeLo Green ou Ty Dolla $ign.

Às vezes romântico, outras vezes provocador, Mac Miller conquista cada vez mais público, com uma postura otimista e positiva – ou seja, tudo aquilo que o público espera na Zambujeira do Mar. Para ver e ouvir no Palco MEO, dia 2 de agosto.

 

Já confirmados:

2 de agosto

Palco MEO –  The Chainsmokers, Mac Miller, Richie Campbell

 

3 de agosto

Palco MEO –  DJ Snake, Marshmello, Two Door Cinema Club, Mishlawi

 

4 de agosto

Palco MEO – Martin Garrix, Lil Wayne, Dua Lipa, Crystal Fighters

 

5 de agosto

Palco MEO – Jamiroquai

Comentários (0)

Tiago Bettencourt é o primeiro artista nacional confirmado no NOS Alive’17

Publicado em 15 Março 2017 por RUA

O NOS Alive continua a somar pontos ao ambicioso cartaz, desta vez com a confirmação do primeiro artista nacional que se junta ao alinhamento da 11.ª edição. Tiago Bettencourt sobe ao Palco NOS dia 07 de julho, mesmo palco dos já anunciados Foo Fighters e The Kills. O músico vai percorrer no segundo dia do festival os grandes êxitos da sua carreira, assim como apresentar em primeira mão temas do seu próximo álbum de estúdio.

O sexto disco de originais de Tiago Bettencourt, com data de edição agendada para o primeiro semestre do ano, já conta com um single editado. “Se me deixasses ser”, o novo tema do músico apresentado a 09 de janeiro, já somou mais de 450 mil visualizações no YouTube e pode ser escutado aqui.

Segundo Tiago, houve um ambiente especial que influenciou a criação e o desenvolvimento deste incrível single. “Percebi o caminho que a canção ia tomar quando estava com a banda numa quinta em Marçal do Chão. Estava calor, as janelas abertas e os instrumentos montados na sala. Foram dias em que as tardes entardeciam sem pressa e a canção saiu também ela cheia de ar, embora o resto do arranjo tenha crescido em minha casa, num pequeno espaço sem janelas.  Os teclados trazem de volta universos que já vivi, mas sem querer ser Passado outra vez. Há uma melancolia reconfortante em determinados sons e foi isso que procurei para ilustrar a letra. É uma canção contida, mas intensa. Pode ser uma promessa, ou um sonho, ou uma ambição. Fala daquilo que queremos ser quando alguém confia em nós. Se o conseguimos ser é outra história, este é apenas o momento em que se acredita, o segundo cego em que se contempla essa inocência e a entregamos frente a um precipício como se não existisse tempo ou espaço ou cicatrizes pelo corpo.”

Tiago Bettencourt promete levar os festivaleiros numa viagem ao seu lado mais aventureiro, um concerto onde o artista vai percorrer os grandes êxitos da carreira e apresentar temas do novo disco. O artista junta-se assim aos grandes nomes já anunciados para dia 07 de julho como Foo Fighters, The Kills, Local Natives, Parov Stelar, Savages, Warpaint e Wild Beasts.

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 06, 07 e 08 de julho de 2017. Os billhetes encontram-se à venda nos locais habituais, sendo que os passes de três dias já se encontram esgotados e restam menos de 100 bilhetes diários para dia 08 de julho.

A 10.ª edição do NOS Alive ficou marcada como a mais bem sucedida de sempre, tendo esgotado os três dias do evento, com um total de 165.000 espectadores, feito único no panorama dos festivais desta dimensão em Portugal.

Artistas já confirmados: Alt-J, Blossoms, Bonobo (Live), Cage The Elephant, Depeche Mode, Floating Points, Foo Fighters, Glass Animals, Imagine Dragons, Kodaline, Local Natives, Parov Stelar, Peaches, Phoenix, Rhye, Royal Blood, Ryan Adams, Savages, Spoon, Tiago Bettencourt, The Kills, The Weeknd, The xx, Wild Beasts e Warpaint.

Comentários (0)

Floating Points (Solo Live) no NOS Alive’17

Publicado em 14 Março 2017 por RUA

Diretamente das pistas de dança mais conhecidas do mundo para o Palco Heineken, Sam Shepherd aka , fundador da Eglo Records, leva até ao NOS Alive dia 08 de julho o álbum de estreia “Elaenia” e uma longa lista de bem sucedidos singles e EPs.

A sonoridade do neurocientista que se tornou DJ e produtor conta com um sentido estético único que junta a eletrónica ao jazz. Ao longo de nove anos a produzir EPs e singles, Shepherd explorou vários estilos entre eles dubstep, eletrónica, deep house, chillout e claro, o jazz. Estilos esses que culminaram num álbum único e incomparável, “Elaenia”, o disco que posicionou o músico como um dos mais influentes no cenário underground londrino.

Após o êxito do álbum de estreia surge “Kuiper” um EP de 18 minutos gravado com banda ao vivo. Floating Points irá marcar presença no último dia do NOS Alive’17 com um live solo que vai desafiar os fãs a dançar sem parar. O músico junta-se aos já anunciados Depeche Mode, Imagine Dragons, Fleet Foxes, Kodaline, Peaches, Cage The Elephant e Spoon.

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 06, 07 e 08 de julho de 2017. Os billhetes encontram-se à venda nos locais habituais, sendo que os passes de três dias já se encontram esgotados e os bilhetes diários para dia 08 de julho praticamente no fim.

A 10.ª edição do NOS Alive ficou marcada como a mais bem sucedida de sempre, tendo esgotado os três dias do evento, com um total de 165.000 espectadores, feito único no panorama dos festivais desta dimensão em Portugal.

Comentários (0)

John Newman é o primeiro nome confirmado para o Festival do Crato 2017

Publicado em 13 Março 2017 por RUA

O Festival do Crato já tem um percurso firmado no roteiro nacional dos Festivais de Verão e está de regresso em 2017.

O evento vai decorrer na histórica vila alentejana de 23 a 26 de agosto sendo o dia 22 de Agosto dedicado à habitual Recepção ao Campista.

John Newman é o primeiro nome confirmado num cartaz que promete surpreender!

John Newman, compositor e intérprete britânico, consagrou-se como um dos maiores fenómenos da cena pop mundial, com o reconhecimento generalizado da crítica e o sucesso de alguns dos seus hits nas tabelas de vendas e de preferências do público.

Depois do sucesso da edição de 2016, que esgotou por completo a capacidade do recinto nos 4 dias do evento, o Festival do Crato volta a apostar num cartaz que integra alguns dos melhores projectos da música nacional e internacional, a Feira de Artesanato e Gastronomia, zona de acampamento gratuito, palco After-Hours e muita animação!

Mais informações sobre o cartaz serão anunciadas brevemente!

Comentários (0)

Bonobo no Alive’17

Publicado em 13 Março 2017 por RUA

Simon Green aka , um dos nomes mais aguardados pelos fãs, é a mais recente confirmação para o NOS Alive’17. O músico e produtor apresenta ao vivo dia 06 de julho no Palco Heineken, num live act, o seu sexto longa duração, o poderoso e magistral “Migration”, editado no passado mês de janeiro.

O novo disco de Bonobo é um trabalho que vem cimentar a posição do músico nos mais altos escalões da música eletrónica. “Migration” é talvez a tentativa mais ambiciosa do músico de captar as texturas da existência humana, através da conjugação das suas habilidades técnicas com a emoção, energia, alegria, melancolia, beleza e bom gosto que lhe é característico, numa obra de arte que conta com a participação de artistas como Rhye ou Nick Murphy.

“The North Borders” antecessor de “Migration”, editado em 2013, conquistou rapidamente os mais importantes tops, tendo ficado em #1 nas tabelas de música eletrónica no Reino Unido e nos Estados Unidos. Este trabalho foi apresentado com 175 concertos, em 30 países de quatro continentes, para cerca de dois milhões de fãs.

Bonobo junta-se dia 06 de julho aos já anunciados The Weeknd, The xx, Phoenix, Alt-J, Royal Blood, Ryan Adams, Rhye, Blossoms, Glass Animals.

O NOS Alive regressa ao Passeio Marítimo de Algés nos dias 06, 07 e 08 de julho de 2017. Os billhetes encontram-se à venda nos locais habituais, sendo que os passes de três dias já se encontram esgotados e restam apenas 300 bilhetes diários para dia 08 de julho.

A 10.ª edição do NOS Alive ficou marcada como a mais bem sucedida de sempre, tendo esgotado os três dias do evento, com um total de 165.000 espectadores, feito único no panorama dos festivais desta dimensão em Portugal.

Comentários (0)

 
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
 
Newsletter
  1. Aguardamos os teus comentários e Sugestões