Arquivo | Cultura

Cataplay’ encerra digressão em Faro

Publicado em 15 Maio 2019 por RUA

O Cataplay encerra a digressão pelo Algarve com a exibição dos dois últimos espetáculos em Faro, nos dias 18 e 19 de Maio, no sábado às 18h00 no Museu Municipal de Faro e no domingo às 19h00 no restaurante Tertúlia Algarvia, as sessões são faladas em português e legendadas em inglês.

A Cataplana é o mote para um espetáculo, integrado no programa 365 Algarve, de teatro, música, dança e gastronomia, onde se discutem as receitas sobre as relações humanas ou o amor. No final é servido ao público uma receita de cataplana, confeccionada pela equipa da Tertúlia Algarvia, acompanhada por vinhos produzidos na região.
Esta é a ultima oportunidade para assistir ao espetáculo Cataplay, que encerra a sua digressão, por vários concelhos do Algarve, com dois espetáculos em Faro nos dias 18 e 19 de Maio. No sábado, às 18h00, vai estar em exibição no Museu Municipal de Faro e no domingo, às 19h00, no restaurante Tertúlia Algarvia, as sessões são faladas em português e legendadas em inglês.

O Cataplay não é apenas uma peça de teatro, mas um espetáculo de humor que conjuga diferentes artes, como a música e a dança. A gastronomia surge no final da apresentação, com a degustação de uma receita de cataplana, confeccionada pela equipa da Tertúlia Algarvia, acompanhada por vinhos produzidos na região.

Em palco estão os atores Mário Spencer e Tânia Silva, que interpretam duas personagens em conflito – o Afamado Al-Chef e a Cozinheira Marafada – que discutem entre si sobre as receitas da vida, da sociedade, da paixão ou do amor, ao mesmo tempo que refletem sobre as origens da cataplana, esse utensílio misterioso e único no mundo.

Os bilhetes para o espetáculo, que incluem a experiência gastronómica, custam 10 euros para o público em geral e 8,5 euros para menores de 30 anos e maiores de 65. Também há bilhetes familiares, a 25 euros, que garantem o ingresso a dois adultos e uma criança a partir dos seis anos. Os ingressos podem ser adquiridos online ou no dia do espetáculo, no próprio local, a partir das 17h00.

O Cataplay é um projeto promovido pela Tertúlia Algarvia com financiamento do Programa 365 Algarve; e apoios de: A Fera – Associação Cultural, Spencer Productions, CM Albufeira, CM Castro Marim, CM Faro, CM Lagos, CM Loulé, CM Monchique, CM Olhão, CM São Brás de Alportel, CM Tavira, CM Vila do Bispo, CM Vila Real Santo António, IPDJ Faro, Sul Informação, RUA FM, Mercearia Bio, Quinta da Tôr, ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve

// SINOPSE

Na vida, somos todos comidos. Uns mais do que os outros. Por prazer ou tórrido amor. Por inveja ou a mais crua maldade. Por inocência ou mera conveniência. Sobre a cataplana pouco ou nada se sabe. Desconhece-se as origens, o sexo ou proveniência do seu inventor. Homem ou mulher? Árabe ou algarvia? Chef ou cozinheira? A receita para uma boa Cataplay é: 2 pessoas, 5 dentes de alho, 1 conflito, sonoridades várias, 2 pontos de vista e 1 toque pessoal.

Intérpretes: Mário Spencer e Tânia Silva

Encenador: João de Brito

Ideia Original: Tânia Silva

Texto: Joana Guita

Comentários fechados em Cataplay’ encerra digressão em Faro

Lado B traz Sean Riley a Silves

Publicado em 14 Maio 2019 por RUA

Já estão à venda os bilhetes para a próxima sessão do Lado B, que trará Sean Riley, no próximo dia 24 de maio, pelas 21h30, ao Teatro Mascarenhas Gregório, em Silves.

Num formato minimalista e introspetivo, o músico irá subir ao palco do Teatro Mascarenhas Gregório e apresentar o seu último projeto “Califórnia”, de sonoridade tipicamente americana de folk e blues, de cariz acústico, revisitando, também, nesta noite a sua atividade junto dos The Slowriders.

Com um custo associado de 8 euros, os ingressos poderão ser adquiridos através da bilheteira online BOL, em https://cmsilves.bol.pt/ ou nos locais habituais de venda (FNAC, Worten, CTT, EI Corte Inglês e Pousadas de Juventude).

+ info: Sector de Cultura da CMS | tel.: 282 440 856 | email: cultura@cm-silves.pt

+ SOBRE SEAN RILEY

Afonso Rodrigues é Sean Riley, um músico e compositor natural de Pedrogão. Sobejamente conhecido no projeto “Sean Riley & The Slowriders”, foi nestes tempos mais recentes que decidiu gravar e lançar o seu primeiro álbum a solo.

“Califórnia” é um disco cru, sem os habituais artefactos que normalmente são utilizados em estúdio.

É, neste formato minimalista e introspetivo, que irá apresentar este projeto único, de sonoridade tipicamente americana de folk e blues, de cariz acústico e onde, naturalmente, o músico irá revisitar, também, a sua atividade junto dos The Slowriders.

Comentários fechados em Lado B traz Sean Riley a Silves

União das freguesias de Faro homenageia o poeta e professor Elviro da Rocha Gomes em concurso literário

Publicado em 14 Maio 2019 por RUA

A União das Freguesias de Faro, de forma a incentivar a criatividade e a produção literária em poesia e prosa, contribuindo para a defesa e enriquecimento da língua portuguesa lançou o Concurso Literário “Elviro da Rocha Gomes”, cujos trabalhos devem ser entregues até 16 de agosto.

De acordo com Bruno Lage, presidente desta União de Freguesias, esta é também uma forma de homenagear o escritor, o poeta e o professor do antigo liceu de Faro, Elviro da Rocha Gomes, um dos vultos incontornáveis da cultura farense, tendo também sido diretor do Círculo Cultural do Algarve e colaborador em diversos jornais regionais.

Podem concorrer participantes nacionais ou estrangeiros, desde que os seus trabalhos sejam em língua portuguesa. Haverá três modalidades para cada Expressão literária (poesia e prosa) a que se pode concorrer, designadamente a categoria ADULTO, a categoria JOVEM e a categoria JUVENIL.

O regulamento poderá ser consultado na página eletrónica da União das Freguesias de Faro.

Comentários fechados em União das freguesias de Faro homenageia o poeta e professor Elviro da Rocha Gomes em concurso literário

Alte recebe percurso literário Cândido Guerreiro adaptado a pessoas com mobilidade reduzida

Publicado em 13 Maio 2019 por RUA

Numa parceria entre a Câmara Municipal de Loulé e a Escola Profissional de Alte, é inaugurado na próxima sexta-feira, 17 de maio, pelas 10h30, neste estabelecimento de ensino de Alte, o Percurso Literário Cândido Guerreiro, adaptado a pessoas com mobilidade reduzida.

A comissão Europeia criou uma rede, apoiada pelo Programa Erasmus+, que permite aos intervenientes locais convidar modelos inspiradores para darem testemunho das suas experiências junto dos jovens, motivando-os para superarem as suas dificuldades, integrando os valores comuns da vida quotidiana, na construção de uma sociedade mais tolerante, inclusiva e próspera.

É nesta perspetiva que surgiu a iniciativa europeia Modelos Inspiradores/Role Models a qual está relacionada com a inclusão e igualdade de oportunidades no âmbito da Educação, sendo o projeto financiado pela União Europeia.

Em linhas gerais, os principais objetivos da iniciativa são a promoção da inclusão social, a promoção de uma cidadania ativa e a criação de um compromisso com os valores europeus comuns, como a democracia, a solidariedade e o respeito pelos direitos humanos.

Desta forma, o Município de Loulé aceitou o desafio da Agência Nacional Erasmus+, e convidou dois modelos inspiradores/Role Models – João Monteiro, presidente da Associação Existir, licenciado em Psicologia Clínica e portador de deficiência motora, e Eduardo Ferreira, rececionista numa empresa privada, proprietário de um quiosque na aldeia de Alte, e também portador de deficiência motora – para partilharem a sua história de vida junto da comunidade em geral, bem como dos jovens estudantes da Escola Profissional Cândido Guerreiro, situada na freguesia de Alte.

No dia 20 de março, a Escola Profissional Cândido Guerreiro, através da coordenadora do curso de Turismo e dos seus Alunos do 10º ano, desafiou os dois Modelos Inspiradores/Role Models para adaptarem o Percurso Literário Cândido Guerreiro à população com mobilidade reduzida, tendo surgido deste encontro um Roteiro Literário para todas as pessoas, agora inaugurado, visando o convívio e lazer entre os participantes.

Comentários fechados em Alte recebe percurso literário Cândido Guerreiro adaptado a pessoas com mobilidade reduzida

Festival MED anuncia mais 7 nomes

Publicado em 13 Maio 2019 por RUA

Dhafer Youssef (Tunísia), Os Tubarões (Cabo Verde), Eneida Marta (Guiné-Bissau), Francisco el Hombre (Brasil), BaBa ZuLa (Turquia), Los de Abajo (México) e DJ Riot (Portugal) foram os nomes anunciados pela organização do Festival MED, esta quarta-feira, durante mais uma sessão de apresentação da 16ª edição, que decorreu no renovado Capitólio, em Lisboa. Numa altura em que são já conhecidos quase todos os artistas que farão parte do cartaz para este ano, esta presença na capital constituiu mais um dos momentos de comunicação do evento que, de resto, está a ser uma das apostas em 2019.

Sem esquecer a identidade artística que construiu com a sua experiência e com a busca constante de sonoridades, o multipremiado alaudista tunisino Dhafer Youssef continua a transcender géneros. A sua fusão de jazz e música árabe promete um concerto memorável em Loulé.

Num momento em que se redescobre a memória musical de África, em que editoras internacionais investigam o enorme legado da música de Cabo Verde que inspira cada vez mais músicos das novas gerações, Os Tubarões não podiam deixar de se reencontrar com o presente. Até porque são um dos maiores emblemas musicais de Cabo Verde, autênticas lendas que espalharam por uma discografia algumas das mais importantes peças do cancioneiro de um país que continua a inspirar o mundo.

De regresso ao Festival MED passados dez anos, a guineense Eneida Marta traz as melodias da sua terra natal, mesclando o género local gumbé com o jazz. Construiu um som próprio que tem como referência nomes clássicos da música guineense, principalmente os cantores homens que foram sua inspiração. Talvez isso explique que a voz que realmente marca Eneida Marta seja a sua voz interior, a que a faz cantar a vida, o amor, em letras de poetas que, como ela explica, “deixam sempre algo para decifrar”.

Francisco el Hombre é mais um dos nomes brasileiros confirmados nesta edição do Festival MED. É um projeto visceral que expurga vivências, urgências e o que mais estiver entalado na garganta por meio de canções, que reúne na sua sonoridade rock, música brasileira, música mexicana. Através das letras das suas músicas, são uma voz ativa em questões como a violência doméstica, a igualdade de géneros, entre outras. Em 2017, foram nomeados para o Grammy Latino para a Melhor Canção de Língua Portuguesa.

BaBa ZuLa é uma das bandas que melhor dá continuidade à tradição do rock psicadélico de Istambul, que teve os seus anos dourados nos anos 60. Desde 1996, transportam para o palco atuações que são como rituais, onde se misturam dança, figurinos elaborados, poesia, teatro e artes plásticas. A formação põe, lado a lado, instrumentos de raiz tradicional, como o darbuka e o saz elétrico, com colheres de pau, brinquedos e eletrónica. Além do rock psicadélico, o dub, numa reinterpretação oriental, é outra componente do seu som. Prometem hipnotizar o público em Loulé.

Los de Abajo, cujo nome é inspirado no romance homónimo do escritor mexicano Mariano Azuela, forjou a sua identidade num espírito revolucionário, tocando em comícios de estudantes e trabalhadores, com artistas, soldados zapatistas, movimentos gays e de direitos das mulheres, e muitos outros grupos de pensadores livres fora do mainstream. Ao longo dos anos, Los de Abajo levaram a sua sonoridade dançável aos quatro cantos do mundo, marcando presença em alguns dos mais prestigiados festivais como o Festival de Glastonbury, o Festival Paleo, o Festival Gurten e o WOMAD.

Depois do sucesso internacional com os Buraka Som Sistema, um pioneiro na cena zouk bass, Rui Pité – DJ Riot – mergulhou num projeto em nome próprio. O seu trabalho é uma viagem exploratória pelas sonoridades urbanas mais recentes, mas sempre com uma fundação muito forte baseada naquilo que juntamente com Branko, Kalaf, Conductor e Blaya, criou o Som de Lisboa com influências claras na diáspora. Do afro-house ao hip-hop, do kuduro ao drum’n’bass, desde que faça sentido, é certo que estará presente num espetáculo de Riot.

Estes artistas irão juntar-se aos já anunciados Marcelo D2, Mellow Mood (Itália), Marinah (Espanha), o projeto multicultural e transnacional The Turbans (Bulgária/Israel/Irão/Grécia/Turquia/Reino Unido), Kel Assouf (Níger/Bélgica), Selma Uamusse (Moçambique/Portugal), Orkesta Mendoza (Estados Unidos/México), Anthony Joseph (Trindade e Tobago), Moonlight Benjamin (Haiti/França), Dino D’Santiago (Portugal/Cabo Verde) Tshegue (Congo/França), Gato Preto (Gana/Moçambique/Portugal) ou os portugueses Gisela João, Dead Combo, Diabo na Cruz, Cais do Sodré Funk Connection, Omiri, Camané e Mário Laginha, Márcia, Ricardo Ribeiro, Júlio Pereira, Ruben Monteiro e Luís Galrito com João Afonso.

Da parte da organização, Carlos Carmo, diretor do Festival MED e vereador da Câmara Municipal de Loulé, sublinhou a “qualidade e diversidade do cartaz musical criado para este ano”. Este responsável reforçou a importância das medidas ambientais implementadas no recinto que foram já premiadas em diversas ocasiões, assim como a multidisciplinaridade do evento, com a aposta noutras vertentes culturais para além da música, que vão das artes plásticas à poesia, passando este ano pelo reforço do cinema e a introdução do teatro no programa.

É precisamente através da “simbiose quase perfeita” entre a sétima arte e a música que se prevê que os espetadores possam também ser surpreendidos. Como explicou Rui Tendinha, curador do Cinema MED, o objetivo é criar sessões contínuas de curtas-metragens entre os concertos, em que a ideia é que o cinema seja “algo orgânico”. Alguns dos realizadores vão estar em Loulé para apresentar o seu trabalho e haverá também uma conferência Talk MED dedicada à ligação entre estas duas expressões artísticas, música e cinema.

Mas um dos momentos altos deste Cinema MED vai ser a estreia nacional do filme “Gabriel e a Montanha”, película brasileira que esteve no Festival de Cannes e que “tem um espírito de viagem, que combina na perfeição com aquilo que é o MED”. Haverá ainda cinema feito por músicos, com destaque para a “curta” de Marcelo D2, prevendo-se a participação do músico nesta apresentação.

“Os festivais de música vão ter cada vez mais cinema. Esta é uma tendência que se vai sentir cada vez, também em Portugal”, frisou ainda este crítico da sétima arte.

Esta sessão onde foram anunciados mais nomes do cartaz do Festival MED contou com um showcase de Remna Schwarz, artista cujo trabalho constitui “o pulsar da nova música da Guiné-Bissau”. Vencedor do prémio revelação Printemps de Bourges em 2005, Remna é o primeiro nome confirmado para a edição de 2020 do Festival MED.

Também o DJ Riot subiu ao palco do Capitólio para animar esta sessão, levantando um pouco o véu daquilo que será o final de festa da 16ª edição do Festival MED. Até porque é com o seu DJ Set que irá encerrar o evento.

Comentários fechados em Festival MED anuncia mais 7 nomes

Associação Recreativa e Cultural de Músicos acolhe mais uma edição do Pixsom

Publicado em 06 Maio 2019 por RUA

A Associação Recreativa e Cultural de Músicos, na Vila-Adentro de Faro, vai acolher mais uma edição do Pixsom no sábado, dia 11 de Maio, das 22h00 às 02h00.

Pixsom é um evento de música, dança, declamação, teatro e outros improvisados «com recurso a todo o tipo de técnicas», segundo Luís Trincheiras, curador do evento.

Ao mesmo tempo, é «uma plataforma de dança para grupos e para o próprio público, que interage diretamente com as suas sombras na tela de projeção de vídeo, feita também ao vivo».

O Pixsom também conta com «microfones abertos à participação de oradores, declamadores, poetas, escritores e ou animadores». Esta próxima edição conta com a presença de:

Nuno Campos – teclados

José Jesus – guitarra

Fernando Brazão – pintura

Strak – baixo

Rogério Cão – declamação

Daniel Almeida – áudio e vídeo

Didier – percussão

Rogério Cão – declamação

Trinchax – computador

A entrada é livre.

 

 

Comentários fechados em Associação Recreativa e Cultural de Músicos acolhe mais uma edição do Pixsom

IX Aniversário do programa “Aqui há Jazz” no Gimnásio Clube de Faro

Publicado em 30 Abril 2019 por RUA

Domingo dia 5 de Maio às 18h, vai decorrer no Gimnásio Clube de Faro o IX aniversário do conhecido programa “ Aqui há Jazz” da Rua Fm ( Rádio Universitária do Algarve).

Para esta comemoração os responsáveis pelo programa em parceria com o Gimnásio Clube de Faro, convidaram para atuar e participar nesta festa o grupo “ Feel Good Band”.

Os “ Fell Good Band”,  um Combo de Jazz formado na classe de combos da Associação Filarmónica de Faro, os Feel Good Band são formados quatro saxofones com Rui Silva e Paulo Raminhos nos altos, Pedro Sousa no tenor e Eveline Sakkers no barítono, tem na sua secção rítmica o baixo eléctrico de Govert Sakkers, apoiado pelo baterista e músico convidado Paulo Franco e na guitarra e a direcção musical Carlos “Shaka” Santos.

O reportório é constituído por temas que vão desde a “Pink Panther” até “Tequila”, “I Feel Good” passando por “Stolen Moments” e “Sidewinder” ou “Misty” pautando a suas actuações por um ambiente descontraído e cheio de ritmo e groove, para todos nos sentirmos bem !

O “ Aqui há Jazz” é transmitido todas as terças feiras às 21h na Rua Fm ( 102.7),  e é um dos poucos, senão o único programa de rádio do algarve dedicado exclusivamente ao Jazz. A conceção e apresentação é da responsabilidade de Fausto Valle Roxo e de Tod Sheldrik.

No final do concerto haverá o corte de bolo de aniversário e um pequeno beberete.

Comentários fechados em IX Aniversário do programa “Aqui há Jazz” no Gimnásio Clube de Faro

Gato Preto e Omiri confirmados no 16º Festival MED

Publicado em 15 Abril 2019 por RUA

O Festival MED anuncia mais dois nomes que irão juntar-se aos já confirmados artistas que farão parte do cartaz da sua 16ª edição. Gato Preto (Gana/Moçambique/Portugal) e Omiri (Portugal) têm também presença garantida naquele que é um dos principais festivais de World Music no circuito europeu.
Depois de um concerto cancelado devido à chuva na edição de 2018, os Gato Preto regressam na máxima força ao MED para dar tudo em palco, com toda a energia a que já habituaram o público.
Formados pela rapper, performer e letrista Gata Misteriosa – ela que cresceu nos arredores de Lisboa e tem ascendência moçambicana – e pelo produtor (beats e sintetizadores) ganês, há muito residente na Alemanha, Lee Bass – ele que também orgulhosamente congrega para a sua música a profunda tradição do highlife do Gana -, os Gato Preto nasceram em Dusseldorf, na Alemanha, em 2012 e começaram de imediato a marcar um território musical que é só deles.
Na sua música encontramos kuduro, baile funk e kwaito mas igualmente… punk e metal, rap e trap, afrobeat e afrohouse, para além de o duo fazer questão de homenagear explicitamente duas lendas maiores a quem a música atual tanto deve e que tantas vezes são esquecidas: George Clinton (o mentor dos Funkadelic e dos Parliament) e Lee “Scratch” Perry, o principal inventor do dub jamaicano.
E, depois de vários singles e EPs como “Tschukudu”, “Dinheiro Negro”, “Soundgals”, “Pirao”, “Barulho”, “Soundgals”, “Dia-D”, “Take a Stand” ou “Feitiço”, e de um álbum completo, “Tempo”, editado em 2017, é agora a altura certa para ficarmos a conhecer a música futurista e pan-africana dos Gato Preto.
Artista convidado na apresentação do 15º Festival MED, em maio de 2018, no Cine-Teatro Louletano, Omiri é agora um dos integrantes do alinhamento musical do evento este ano.
Trata-se de um dos mais originais projetos de reinvenção da música tradicional portuguesa. E para reinventar a tradição, nada melhor que trazer para o próprio espetáculo os verdadeiros intervenientes da nossa cultura; músicos e sons de todo o país a tocar e a cantar como se fizessem parte de um mesmo universo. Não em carne e osso mas em som e imagem, com recolhas transformadas e manipuladas em tempo real, servindo de base para a composição e improvisação musical de Vasco Ribeiro Casais.
Também se propõe um baile onde todos os temas tocados são dançáveis, segundo o ritmo e o balanço das danças tradicionais e não só (repasseados, drum’n’bass, malhões, viras, break beat, corridinhos…).
Omiri é, acima de tudo, remix, a cultura do século XXI, ao misturar num só espetáculo práticas musicais já esquecidas, tornando-as permeáveis e acessíveis à cultura dos nossos dias, isto é, sincronizando formas e músicas da nossa tradição rural com a linguagem da cultura urbana. Em Omiri a música e cultura portuguesa é rica e gosta de si própria.
Estes nomes juntam-se aos já confirmados Marcelo D2 (Brasil), Mellow Mood (Itália), Marinah (Espanha), o projeto multicultural e transnacional The Turbans (Bulgária/Israel/Irão/Grécia/Turquia/Reino Unido), Kel Assouf (Níger/Bélgica), Selma Uamusse (Moçambique/Portugal), Orkesta Mendoza (Estados Unidos/México), Anthony Joseph (Trindade e Tobago), Moonlight Benjamin (Haiti/França), Dino D’Santiago (Portugal/Cabo Verde) Tshegue (Congo/França) ou aos portugueses Gisela João, Dead Combo, Diabo na Cruz, Cais do Sodré Funk Connection, Camané e Mário Laginha.
Recorde-se que o Festival MED decorrerá de 27 a 30 de junho (este último, o “Dia Aberto”), na Zona Histórica de Loulé, este ano ostentando o galardão de “Melhor Contributo para a Sustentabilidade” na Península Ibérica, distinção alcançada nos Iberian Festival Awards.
Os bilhetes já estão em pré-venda na BOL, parceiro do Festival MED, através do link https://bit.ly/2W2cLvy
Todas as informações sobre o Festival MED disponíveis em https://www.facebook.com/festivalmedloule/

Comentários fechados em Gato Preto e Omiri confirmados no 16º Festival MED

Rádio Universidade de Coimbra assinala 50 anos da revolução estudantil

Publicado em 11 Abril 2019 por RUA

A Rádio Universidade de Coimbra (RUC) organiza, no próximo dia 17 de abril, quarta-feira, uma emissão especial intitulada “Queremos falar!”. O programa decorre entre as 21h e as 23h, a partir do teatro estúdio do CITAC, no 1º. Piso da Associação Académica de Coimbra (AAC).

Tendo como mote o 17 de abril de 1969, data histórica para a revolução estudantil, a RUC junta investigadores, antigos dirigentes associativos e estudantes da geração de 69, com os que hoje fazem parte da academia. O objetivo passa por discutir o impacto da crise académica, dentro das paredes que, há 50 anos atrás, serviram de pano de fundo à contestação estudantil.

O debate faz parte de um conjunto de iniciativas que a RUC vai organizar até ao final do ano, focadas nas várias vertentes da reivindicação estudantil. O programa completo vai ser divulgado em breve.

A emissão “Queremos falar!” tem início às 21h e vai ser transmitida em direto, em 107.9FM ou em www.ruc.pt. A entrada é livre.

Comentários fechados em Rádio Universidade de Coimbra assinala 50 anos da revolução estudantil

ELASTIC ruma novamente ao Algarve

Publicado em 11 Abril 2019 por RUA

ELASTIC ruma novamente ao Algarve onde estreou em Fevereiro no Cine-Teatro Louletano, em Loulé, passando depois pelo Teatro Ibérico, em Lisboa.

Desta vez, o barco de Elastic atraca nas zonas portuárias e ribeirinhas do Algarve, passando pela Ilha da Culatra, Faro, Portimão, Alcoutim e Vila Real de Santo António.

O ELASTIC de João de brito é uma colectânea de poemas de autores algarvio, que se mistura que misturam com o texto de Sarah Lemonnier e João de Brito. O espectáculo fala-nos dos contrastes geográficos do território português e da influência desta questão na construção de identidades, bastando-se para tal da história de 4 jovens e dos lugares onde estes cresceram. “Será a amizade capaz de sobreviver à mudança?” é o mote desta peça.

Criada e encenada por João de Brito, com o texto de Sarah Lemonnier e do encenador, a peça junta os actores Diogo Valsassina, Inês Monstro,Jorge Albuquerque e Luís Simões e contou ainda com uma curadoria musical do The Legendary Tigerman.

DATAS

26 abril | 18h30 |  Ilha da Culatra

28 de Abril | 18h30 | Parque Riberinho – Anfiteatro | Faro

5 de Maio | 18h30 | Associação Recreativa e Cultural Os Músicos | Faro

10 de Maio |18h30 | Marina de Portimão | Portimão

12 Maio | 18h30 |  Cais da vila de Alcoutim | Alcoutim

13 Maio | 18h30 |  Av. Da república | Vila Real Santo António

BILHETES

5€ – bilhete *

10€ –  bilhete + livro ELASTIC (cd das músicas do espectáculo incluído) *

Ilha da Culatra: entrada livre

 

*Sujeito à lotação das delimitações do recinto

 

 

 

Para mais informações:

Patrícia Lages | comunicacao.lama@gmail.com | +351 918 83 06 24

https://www.facebook.com/lamateatro/

 

Comentários fechados em ELASTIC ruma novamente ao Algarve

 
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
 
Jun
16
Dom
14:30 Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Jun 16@14:30_23:30
Photo ARK – A Nova Arca de Noé em Vilamoura @ Marina de Vilamoura
Até 30 de setembro, Vilamoura recebe a Photo ARK – A Nova Arca de Noé, uma exposição composta por dezenas de fotografias de animais da autoria do fotógrafo Joel Sartore, com a chancela da National[...]
Jun
17
Seg
14:30 Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Jun 17@14:30_23:30
Photo ARK – A Nova Arca de Noé em Vilamoura @ Marina de Vilamoura
Até 30 de setembro, Vilamoura recebe a Photo ARK – A Nova Arca de Noé, uma exposição composta por dezenas de fotografias de animais da autoria do fotógrafo Joel Sartore, com a chancela da National[...]
Jun
18
Ter
14:30 Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Jun 18@14:30_23:30
Photo ARK – A Nova Arca de Noé em Vilamoura @ Marina de Vilamoura
Até 30 de setembro, Vilamoura recebe a Photo ARK – A Nova Arca de Noé, uma exposição composta por dezenas de fotografias de animais da autoria do fotógrafo Joel Sartore, com a chancela da National[...]
Jun
19
Qua
14:30 Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Jun 19@14:30_23:30
Photo ARK – A Nova Arca de Noé em Vilamoura @ Marina de Vilamoura
Até 30 de setembro, Vilamoura recebe a Photo ARK – A Nova Arca de Noé, uma exposição composta por dezenas de fotografias de animais da autoria do fotógrafo Joel Sartore, com a chancela da National[...]
Jun
20
Qui
todo o dia Açoteia – Faro Rooftop Festival @ Faro
Açoteia – Faro Rooftop Festival @ Faro
Jun 20 todo o dia
Açoteia - Faro Rooftop Festival @ Faro
De quinta a sábado tem lugar o Açoteia – Faro Rooftop Festival. Um evento cultural pioneiro em Portugal, que tem como palco dezenas de Açoteias da cidade e cujo programa aborda três grandes vertentes: arte,[...]
14:30 Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Jun 20@14:30_23:30
Photo ARK – A Nova Arca de Noé em Vilamoura @ Marina de Vilamoura
Até 30 de setembro, Vilamoura recebe a Photo ARK – A Nova Arca de Noé, uma exposição composta por dezenas de fotografias de animais da autoria do fotógrafo Joel Sartore, com a chancela da National[...]
21:30 Não Te Preocupes, Não Irá Longe ... @ IPDJ - Faro
Não Te Preocupes, Não Irá Longe ... @ IPDJ - Faro
Jun 20@21:30_22:45
Não Te Preocupes, Não Irá Longe a Pé - Cineclube de Faro @ IPDJ - Faro
Não Te Preocupes, Não Irá Longe a Pé é o filme que o Cineclube de Faro exibe quinta-feira. John Callahan, boémio alcoólico, tem um acidente de automóvel que quase o leva a perder a vida.[...]
Jun
21
Sex
todo o dia Açoteia – Faro Rooftop Festival @ Faro
Açoteia – Faro Rooftop Festival @ Faro
Jun 21 todo o dia
Açoteia - Faro Rooftop Festival @ Faro
De quinta a sábado tem lugar o Açoteia – Faro Rooftop Festival. Um evento cultural pioneiro em Portugal, que tem como palco dezenas de Açoteias da cidade e cujo programa aborda três grandes vertentes: arte,[...]
14:30 Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Photo ARK – A Nova Arca de Noé e... @ Marina de Vilamoura
Jun 21@14:30_23:30
Photo ARK – A Nova Arca de Noé em Vilamoura @ Marina de Vilamoura
Até 30 de setembro, Vilamoura recebe a Photo ARK – A Nova Arca de Noé, uma exposição composta por dezenas de fotografias de animais da autoria do fotógrafo Joel Sartore, com a chancela da National[...]
17:00 “Soberana” no Cine-Teatro Louletano @ Cine-Teatro Louletano
“Soberana” no Cine-Teatro Louletano @ Cine-Teatro Louletano
Jun 21@17:00_22:45
“Soberana” no Cine-Teatro Louletano @ Cine-Teatro Louletano
De sexta a domingo o Cine-Teatro Louletano recebe “Soberana”. O espetáculo é uma criação do Teatro do Eléctrico, a partir da temática da Mãe Soberana, uma realidade do concelho de Loulé. “Soberana” é uma investigação[...]
21:30 4ª edição da Festa da Música @ Teatro Lethes - Faro
4ª edição da Festa da Música @ Teatro Lethes - Faro
Jun 21@21:30_22:45
4ª edição da Festa da Música @ Teatro Lethes - Faro
Sexta-feira o Teatro Lethes recebe a 4ª edição da Festa da Música. O Maestro Vitorino d’Almeida e a cantora algarvia Nádia Sousa são os convidados da Alliance Française do Algarve. A voz melodiosa de Nádia[...]
21:30 Barba – Cineclube de Tavira @ Convento do Carmo - Tavira
Barba – Cineclube de Tavira @ Convento do Carmo - Tavira
Jun 21@21:30_22:45
Barba - Cineclube de Tavira @ Convento do Carmo - Tavira
Barba, de Paulo Abreu, é o filme que o Cineclube de Tavira exibe sexta-feira. Um filme mudo, que nesta exibição é musicado ao vivo por Vítor Rua num concerto com projecções dos Daltonic Brothers. Parado[...]
Newsletter
  1. Aguardamos os teus comentários e Sugestões