AMAL contribui para Plano de Recuperação e Resiliência

Publicado em 01 Março 2021 por RUA FM

A Comunidade Intermunicipal do Algarve – AMAL, no âmbito da consulta pública, submeteu hoje os seus contributos, agregando a posição dos 16 municípios da região, para o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). O Hospital Central Universitário do Algarve, o apoio à capitalização das empresas, a Habitação e o Cluster do Mar destacam-se nas prioridades avançadas pela AMAL.

A AMAL, com a colaboração da Universidade do Algarve, efetuou um levantamento das necessidades e intenções de investimentos propostas pelos Municípios do Algarve, de acordo com as prioridades fixadas pela União Europeia e por Portugal para o próximo período de programação.Como é sabido, os municípios do Algarve têm estado na primeira linha do combate à crise pandémica. Neste sentido são agora propostas as melhores soluções para que a região recupere e fique mais bem preparada para o período pós pandemia. É importante referir que a recessão no Algarve teve, sensivelmente, o dobro da intensidade do que a média do país. Por isso, o programa de recuperação e resiliência deverá ter em consideração esta realidade e discriminar positivamente a região do Algarve.

O leque de projetos apresentados pela AMAL, considerados essenciais para o futuro da região,  é muito rico e diversificado, o que antecipa a utilização de diversos instrumentos que estarão disponíveis nos próximos anos.Das várias propostas de alteração ao PRR que o documento aponta, destacam-se 3 prioridades nas áreas da Saúde, Habitação e Investimento e Inovação:

 

 

Componente 1 – Saúde

O Hospital Central Universitário do Algarve constitui, há vários anos, a principal reivindicação da região, em virtude de ser a maior necessidade sentida pela sua população. Trata-se, também, de um equipamento decisivo para a consolidação de um setor estratégico para a região – o da saúde e bem-estar, porquanto potencia a competitividade regional e assegura, localmente, funções de qualificação e atração territorial de investimento, de emprego qualificado e de coesão social. É por isso decisivo para a Recuperação e Resiliência da Região.

 

Componente 2 – Habitação

A dimensão do problema Habitação na região e o estrangulamento que representa para o seu desenvolvimento económico justifica que se crie, nesta componente do PRR, um Programa específico “Reforço da Oferta de Habitação apoiada no Algarve”. O suporte da sua operacionalização será a Estratégia Regional de Habitação, sustentada nas 16 Estratégias Municipais, abrangendo habitação, social e a custos acessíveis, e reabilitação do edificado a colocar no mercado de arrendamento. O valor estimado para este Programa seria 200 M€.

 

 

Componente 5 – Investimento e Inovação

A dimensão da crise económica que tocou o Algarve, de longe a mais severa do país, justifica que se criem dois Programas específicos para a Região no âmbito desta componente do PRR.

Trata-se, em primeiro lugar, de um “Programa de Recapitalização Empresarial do Algarve”. Procura-se injetar liquidez imediata nas empresas com vista a salvar as mais importantes, perspetivando a sua modernização e transformação produtiva. O montante a afetar a este programa seria 200M€.

Em segundo lugar, justifica-se a criação do Programa “Cluster do Mar do Algarve”. Foram identificados no referido estudo AMAL-Universidade do Algarve diversos projetos diferenciadores neste domínio. Falamos do porto de cruzeiros de Portimão, desassoreamento do Arade até Silves, o porto comercial de Faro, o porto de recreio de Tavira, pequenos portos de pesca na Costa Vicentina, projeto do parque natural de coral a sul de Lagoa, Armação de Pera e Albufeira, as componentes investigação marinha, como a central de serviços e tecnologias na área do Mar, associado ao Centro de Ciências do Mar (CCMAR) da Universidade do Algarve, entre outros. Estima-se que se poderia afetar do PRR a este projeto 120M€.

No que se refere a projetos já inicialmente previstos no PRR, a AMAL e os municípios do Algarve saúdam a inscrição, como prioritário, na componente 9 do PRR – Gestão Hídrica, o Plano Regional de Eficiência Hídrica do Algarve, a inscrição no PRR, na sua componente 7 –Infraestruturas, a ligação transfronteiriça entre Alcoutim e Sanlúcar del Guadiana, que representará um importante investimento promotor do desenvolvimento do interior, e a Variante a Olhão da EN 125. De referir ainda, pela positiva, a referência às intervenções nas Serra de Monchique e de Silves na componente 8- Florestas, devendo contudo ser alargada à Serra do Caldeirão.

 

Informação complementar:

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) é um amplo documento estratégico, onde estão plasmadas reformas estruturais fundamentais para assegurar a saída da crise pandémica e garantir um futuro resiliente para Portugal.

O PRR é de aplicação nacional, com um período de execução até 2026, com recursos que ascendem a cerca de 14 mil M€ de subvenções, um conjunto de reformas e de investimentos que permitirão ao país retomar o crescimento económico sustentado, reforçando assim o objetivo de convergência com a Europa ao longo da próxima década.

 

  • twitter
  • facebook
  • myspace
  • google
  • aim
  • blinklist
  • blogger
  • blogmarks
  • buzz
  • connotea
  • delicious
  • digg
  • diigo
  • fark
  • friendfeed
  • furl
  • linkedin
  • live
  • livejournal
  • magnolia
  • mixx
  • netvibes
  • netvouz
  • newsvine
  • propeller
  • reddit
  • slashdot
  • stumbleupon
  • technorati
  • yahoo

Comentários fechados.

 
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
Destacar permite ouvir enquanto navegas na página. Essencial para quem usa Firefox
 
Newsletter
  1. Aguardamos os teus comentários e Sugestões